Empregos garantidos…

Continuo discutindo na CBN Maringá os reflexos da crise econômica na vida de todos nós.
Hoje, tratei especificamente dos reflexos no mercado de trabalho.
O escolhido foi o economista do Dieese, Cid Cordeiro.

Algumas conclusões…
A crise dos Estados Unidos não deve fechar postos de trabalho no país.
A turbulência econômica deve diminuir o ritmo de abertura de vagas de empregos.
Entretanto, o impacto não chegará ao ponto de ocorrer fechamento de vagas.

Cid Cordeiro ainda falou sobre o crescimento do emprego no Paraná.
Entre janeiro e agosto foram 138 mil novas vagas.
Em relação à evolução dos empregos, Maringá ocupa a quinta posição no Estado com 7,16% comparado ao ano anterior; Paranavaí foi a primeira, com 11%.

Agrotóxico…

A quantidade de agrotóxicos aplicada nas lavouras paranaenses preocupa especialistas. Segundo o engenheiro agrônomo do Emater-PR e especialista em entomologia, Lauro Morales, o Paraná não é campeão no uso de inseticidas e pesticidas, mas é possível reduzir em pelo menos 30% a aplicação de veneno na lavoura. Ele exemplifica. Nas lavouras de soja, existem agricultores fazendo entre duas e nove aplicações por safra. Seriam suficientes, em média, 2,5 vezes/safra. Na tentativa de evitar prejuízos futuros para a saúde da população e meio ambiente, órgãos ligados ao governo do Estado pretendem desenvolver ações para conscientizar os produtores do Paraná.

Kassab…

Se tem um candidato que acertou na estratégia, este se chama Gilberto Kassab.
Enquanto em Maringá observamos um festival de erros na estratégia dos postulantes ao Executivo local, em São Paulo, o democrata fez tudo certo.
O resultado está aí:

Kassab abre vantagem de oito pontos sobre Alckmin em SP.

O destaque é do jornal Folha de São Paulo.
Trata da última pesquisa Datafolha.

Acompanhei a campanha de Marta Suplicy, Kassab e Geraldo Alckmin em São Paulo.
Marta e Kassab foram muito eficientes.

No caso do democrata, alvo deste post, a conquista da vaga no segundo turno é fruto de uma visão acertada sobre a disputa eleitoral.
Há quatro meses, Kassab tinha 6% da preferência do eleitorado paulistano.
Hoje, tem 27%.

Naquela ocasião, Marta e Alckmin estavam praticamente empatados.
Tinham algo em torno de 33% a 35%.
Maluf aparecia na terceira posição, perto dos 10%.

Quem era Kassab?
Um prefeito quase desconhecido da população.

Mas o democrata não se intimidou.
Assumiu o papel de ser o único rival de Marta, líder das pesquisas.
Kassab ignorou Maluf, Alckmin e mirou em Marta.

Foi crítico, contundente, reuniu todas as fragilidades da adversária e não teve medo de dizer que São Paulo não merecia a volta da petista. Obrigou Marta a não ignorá-lo e respondê-lo. Fez a ex-ministra elegê-lo como seu grande adversário.
Por outro lado, mostrou que era um administrador competente, realizador, amigo do governador José Serra, tinha projetos e merecia uma chance de ser eleito prefeito.

Ou seja, como dizem por aí, bateu firme na adversária.
Mas não esqueceu de se mostrar o mais preparado.

O sucesso da estratégia deverá ser visto nas urnas, no próximo domingo.
Kassab está a apenas oito pontos de Marta Suplicy.
E as projeções para o segundo turno apontam que ele deve vencer a petista.

Nada mal para quem começou a corrida com 6%.
Um exemplo de que é possível bater os favoritos.

As manchetes…

Manchetes desta quarta-feira, 1 de outubro:

– Maringá já exportou meio bilhão em 2008
O jornal O Diário de hoje destaca as exportações em Maringá. Em dólares, a economia maringaense já exportou meio bilhão neste ano. Soja e açúcar respondem por 70% do volume, mas a pauta de exsportação vai de rolhas a assentos estofados, com destaque para as confecções. O volume negociado até agosto é de U$ 560 milhões.

– Orçamento de 2009 será de R$ 545 milhões
A manchete do Hoje Notícias trata da proposta de orçamento do município de Maringá para 2009. A proposta foi entregue à Câmara de Vereadores nessa terça-feira. Conforme a distribuição orçamentária, o setor de Saúde vai ficar com 26,48% do total. A infra-estrutura urbana terá R$ 118 milhões. Já a educação terá R$ 94 milhões.

– Greve atinge Caixa Econômica e Unibanco
A manchete do Jornal do Povo ressalta a greve dos bancários em Maringá e região. Funcionários de 14 agências bancárias – 12 da Caixa e duas do Unibanco – decidiram entrar em greve. A categoria reivindica maior contratação de pessoal, fim das metas abusivas, redução de espera nas filas, fim de casos de assédio moral e sexual, índice de reajuste salarial de 16%, vale alimentação de R$ 380 e vale-refeição de R$ 20.

Diário do Noroeste de Paranavaí

Ipem registra fraude em bombas de postos de combustíveis da região

Umuarama Ilustrado
Dentista é baleado, capota carro e morre

Folha de Londrina
Dólar trará crise para o interior

Gazeta do Povo
Senado atende Bush e vota hoje o pacote anticrise

O Estado do Paraná
TCU sugere paralisação de 48 obras irregulares no país

Jornal do Brasil

Natal sem crise

O Globo
Governo abandona otimismo e decide mudar Orçamento

Valor Econômico
Empresas pagam caro por recursos escassos

O Estado de S.Paulo
Safra, exportação e BNDES terão mais verbas, diz governo

Folha de S.Paulo
Kassab sobe oito pontos sobre Alckmin

Sem debate…

Em Maringá, também não será realizado debate entre os candidatos.
A confirmação aconteceu nessa terça-feira.

escrevi aqui o que penso a respeito do cancelamento.
Também sugeri que, antes de questionar a decisão da Globo, é preciso repensar essa tal de democracia imposta pela legislação eleitoral.

Como disse, diferentes não podem ser tratados como iguais.