De volta ao Planejamento…

O deputado Enio Verri está de volta à Secretaria de Planejamento.
O convite foi feito pelo governador Roberto Requião nesta quarta-feira.
Verri recebeu o convite durante um almoço com Requião.

A expectativa deste retorno já existia.
Afinal, o Planejamento vinha sendo ocupado por um diretor da secretaria.
Diferente do que aconteceu com a Coordenação da Região Metropolitana de Maringá.
Quando João Ivo Caleffi deixou o cargo, Requião convidou outra pessoa para a função.
No caso do Planejamento, o que se tinha era um secretário tampão.

Portanto, na próxima segunda, Enio Verri retorna às funções.
Nada mal para quem acabou de perder uma eleição para prefeito.

Reação dos eleitores… II

Além da crítica aos vereadores, os ouvintes da CBN Maringá demonstram uma nova preocupação: o aproveitamente de parlamentares derrotados nas urnas no governo Silvio Barros.

Especula-se que o prefeito reeleito leve para a administração os vereadores Dorival Dias e Edith Dias.

Pelo menos aqui na CBN, os ouvintes disseram reprovar tal atitude. Se eles não servem para ser vereadores, não devem fazer parte da equipe de governo.

Reação dos eleitores…

Alguns vereadores aproveitaram a sessão de ontem para questionar a CBN Maringá e reclamar do comportamento que tivemos ao longo dessa legislatura. Eles entendem que fomos os responsáveis pela derrota nas urnas.

Hoje, colocamos no ar esses questionamentos e abrimos para os ouvintes comentares.

Até o momento ninguém saiu em defesa dos parlamentares.
Todo mundo lembra dos gastos com diárias, a compra dos notebooks superfaturados e por aí vai.

Cá com meus botões penso que nossos nobres vereadores só receberam o pagamento pelos “serviços prestados”. Eles não produziram para ser reeleitos. Durante o mandato, comportaram como se estivessem acima do bem e do mal. Fizeram o que queriam. Não respeitaram a opinião pública e sentiram-se livres da obrigação de prestar contas. Portanto, não podem reclamar do resultado.

PS- E os eleitores até foram tolerantes. A maioria ainda recebeu votos demais…

Bancários em greve…

Pelo menos em Maringá e região, os bancários estão em greve.
A Caixa está fechada por tempo indeterminado.
O Banco do Brasil não aderiu a greve.
Já os bancos privados adotaram uma greve em rodízio.
A cada dia, um banco vai estar fechado.
Hoje é a vez do HSBC.
Amanhã, será outro banco.

Cá com meus botões, acho a greve inoportuno.
Sou favorável ao movimento grevista quando as circunstâncias permitem.
Com a crise econômica mundial, por mais que os banqueiros tenham dinheiro para pagar melhor os trabalhadores, existe um argumento forte para que as reivindicações não sejam atendidas.

As manchetes…

– Gasolina subirá R$ 0,10 se projeto de Requião passar
O jornal O Diário de hoje volta a destacar a reforma tributária do governo do Paraná. O projeto, que chegou ontem à Assembléia Legislativa, prevê o aumento do ICMS dos combustíveis, telefonia e energia para promover a redução dos impostos dos bens de consumo popular. Diante do pacote de impostos, o Sindicombustíveis projeta um aumento de dez centavos no litro da gasolina. O sindicato ainda lamenta não ter sido chamado para discutir a proposta do governo.

– Proposta de redução da alíquota do ICMS será enviada para Assembléia
A manchete do Hoje Notícias também trata do pacote tributária do governo do Paraná. O jornal fez a opção por mostrar os benefícios da lei, destacando que o imposto sobre bens e serviços cai de 18% para 12%.

– Cronograma é cumprido à risca na cidade
A manchete do Jornal do Povo ressalta que a partir deste final de ano a série de obras públicas em andamento em diversos bairros de Maringá passará a ter um ritmo mais acelerado em sua execução. A matéria é produzida pela Assessoria de Comunicação da prefeitura e lista as principais obras em execução em Maringá.

Umuarama Ilustrado
Bovespa cai 4,6% e dólar passa de R$ 2,30

Folha de Londrina
Cartórios do Paraná serão estatizados

Gazeta do Povo
CNJ manda o Paraná estatizar cartórios judiciais em 12 meses

Jornal do Brasil
Gabeira esconde Cesar da TV

O Globo
Dólar chega a R$ 2,31 e Lula recomenda manter consumo

Valor Econômico
Mercado avalia perdas com dólar em derivativos

O Estado de S.Paulo
BC age, mas dólar dispara 5,09% e atinge R$ 2,31

Folha de S.Paulo
Governos ampliam socorro, mas nao seguram mercados