Madonna…

Além da crise mundial, o assunto mais recorrente na imprensa nesta quarta-feira é o divórcio da Madonna. Os principais sites noticiosos sustentam que a cantora anuncia o rompimento do diretor Guy Ritchie até o Natal.

Cá com meus botões, pergunto:
– O que tenho a ver com essa história?
Nada.
– E você?
Nada.

Mas ainda assim estamos todos curiosos pela vida da rainha da popstar.
Principalmente por saber que ela pode ter de dividir metade da fortuna com o marido.
Este, por sinal, que função teve no ganho de tanto dinheiro?

Anúncios

Eleições no Rio…

Minha amiga carioca Beth reclamou de meu silêncio a respeito das eleições no Rio.
Desculpe-me, amiga. O blogueiro e palpiteiro aqui sabe pouco da capital fluminense.
Sei apenas que o Rio, historicamente, tem tido péssimos prefeitos.
Gente pouco comprometida com o desenvolvimento da cidade e, principalmente, com o enfretamento dos graves problemas da cidade maravilhosa.
Não sei bem se é culpa dos eleitores.
Ou se tem a ver com a mídia dessa cidade.
Contudo, creio que, independente do resultado das eleições, o Rio deve ganhar um prefeito melhor que os anteriores.

O Eduardo Paes parece ter competência e, aliado ao governador Sérgio Cabral, pode fazer uma boa gestão.
Já o Gabeira é essa figura rara, única.
Talvez esteja enganado, mas não me parece ter o perfil de administrador.
Ainda assim, pela história, ética, coerência e caráter dele, creio que é o melhor para a cidade.
Tenho a impressão que, pela natureza auto-crítica, capacidade de se adaptar aos desafios, Gabeira terá jogo de cintura para jogar o jogo da política fluminense e, principalmente, gerir os conflitos de uma prefeitura.

Dia do Professor…

Postei aqui um agradecimento aos amigos e alunos que me parabenizaram pelo Dia do Professor. Mas o sistema acabou dando um erro e perdi a mensagem. Então, como não lembro do texto que postei, fica aqui apenas o registro.

Ah… recordo apenas que falei do prazer de ser educador.
Também disse que é desafiador ser educador nos dias atuais.
Mas ainda assim, sinto valer a pena ter a chance de interferir na vida dos jovens…
É meu jeito de contribuir com a formação de uma sociedade melhor.

Eles nos envergonham…

Era só uma proposta…
Mas eles rejeitaram.

Os vereadores de Maringá perderam a chance de mostrar um pouco de bom-senso.
Humberto Henrique propunha a formação de uma comissão para estudar mudanças na estrutura da câmara.
Era só uma comissão para estudar possíveis cortes.
Não era o corte ainda…
Embora tivesse essa intenção: cortar R$ 4 milhões em gastos.
Mas 10 vereadores não quiseram.

A lista:
– Altamir dos Santos,
– Chico Caiana,
– Dorival Dias,
– Edith Dias,
– John Alves,
– Márcia Socreppa,
– Mário Hossokawa,
– Valter Viana,
– Walter Guerlles,
– Zebrão.

Por que não quiseram?
Porque acostumaram-se a fazer a própria vontade.
Estão habituados a se servir da máquina pública.
Dinheiro público é para atendê-los, atender seus apadrinhados políticos e até parentes.
Não significa que sejam corruptos… Não é isto.
Significa que se acostumaram com as mordomias, o poder e o “respeito” que o cargo proporciona.

Alguns deles sequer conseguem fazer uma leitura das urnas, onde obtiveram menos votos que em 2004.
Acham que a culpa foi da imprensa. Não dos próprios atos.

Pior é que não serão punidos.
Alguns vão ganhar até mais como secretários da administração municipal.
O contribuinte vai continuar pagando salário pra esses “cidadãos”…

As manchetes…

– R$ 4 milhões. Eles se recusam a economizar
O jornal O Diário de hoje destaca que, mais uma vez os vereadores maringaenses viraram as costas para a sociedade. Segundo o jornal, no final do mandato, os parlamentares perderam a oportunidade de aprovar medidas de austeridade na Câmara. O projeto que previa o fim dos cargos comissionados foi rejeitado com 10 votos contrários. Votaram contra o projeto: Altamir dos Santos, Chico Caiana, Dorival Dias, Edith Dias, John Alves, Márcia Socreppa, Mário Hossokawa, Valter Viana, Walter Guerlles e Zebrão. O projeto de austeridade nos gastos da Câmara de Maringá era do vereador Humberto Henrique.

– Espera em call center não poderá ultrapassar um minuto
A manchete do Hoje Notícias trata da portaria do Ministério da Justiça que entrará em vigor dia 1 de dezembro. A portaria estabelece o prazo máximo de um minuto de espera por atendimento nos call centers. A regra também vale para serviços regulados pelo governo.

– Greve bancária completa uma semana
A manchete do Jornal do Povo ressalta a paralisação dos bancários. A greve completa hoje uma semana. De com informações do Sindicato dos Bancários, até essa terça-feira, funcionários de 24 bancos estavam parados – 12 agências da Caixa, oito do HSBC, duas do Unibanco, uma do Banco Mercantil do Brasil e uma do Banco Safra não funcionaram.

Diário do Noroeste de Paranavaí

Bancários de mais uma agência em Paranavaí cruzaram os braços

Umuarama Ilustrado
Greve dos bancários poderá acabar amanhã

Folha de Londrina

Alimentos estão imunes à crise, aponta mercado

Gazeta do Povo
STJ manda investigar juiz acusado de vender sentenças para bingos

Jornal do Brasil

Crise freia protecionismo e dá vantagem ao Brasil

O Globo
Meganegócios param por causa da crise financeira

Valor Econômico
Crédito à exportação cai 80% e BC prepara medidas

O Estado de S.Paulo
Europa muda regras para fiscalizar bancos

Folha de S.Paulo
Expectativa de recessão ainda preocupa mercados