Vaticano abre documentos de Pio XII…

O papa Pio XII foi acusado de ter se omitido durante a Segunda Guerra Mundial. Teria tido conhecimento do holocausto, mas manteve o silêncio. Por conta disso, seu nome não é muito aceito quando se fala em beatificá-lo. Já os judeus o rejeitam – e transferem essa rejeição à Igreja Católica.

Na tentativa de reestabelecer o diálogo com Israel, o Vaticano anunciou nesta quinta-feira que em seis ou sete anos serão abertos os documentos secretos sobre o pontificado de Pio XII. É aguardar pra ver. E torcer para nada ser manipulado.

Contra a escrita…

O Atlético Paranaense nunca venceu o Vasco em São Januário.
E este é o compromisso do time paranaense.
A equipe rubro-negro tem que vencer.
Não tem escolha.
Um empate ou uma derrota aumentam as chances de cair pra segundona.
Nenhum torcedor quer isto.
O Atlético já esteve lá…
E não quer voltar.
Mas as chances são grandes.

O Vasco também luta pra não cair.
Caso vença, a equipe cruzmaltina pode sair da zona de rebaixamento.
Tem um bom técnico e joga em casa.
Ainda conta com a escrita, o Atlético nunca venceu lá.

Onde o Atlético se agarra?
No bom futebol que apresentou sábado passado.
Em Curitiba, o time venceu o Cruzeiro por 1 a 0.
Então, dá pra sonhar…

O jogo começa às 20h30, em São Januário.

Vai dar São Paulo, de novo?

Acompanhei atento os jogos de ontem à noite.
O Brasileirão está disputado.
Cinco times têm chances de levar o título.
E, mais uma vez, o São Paulo mostra forças na reta final.

Durante boa parte do campeonato, o tricolor disputou uma vaga na Libertadores.
Agora já tem 59 pontos – mesmo número do Grêmio.
A diferença é que a equipe paulista não joga contra ninguém que disputa o título.
Diferente do Grêmio, Palmeiras, Cruzeiro e Flamengo.
Estes times jogam entre si.
Ou seja, um “mata” o outro.

Por isso, com a vitória de ontem sobre o Botafogo, fora de casa, o tricolor pode começar a sonhar com o tricampeonato – ou hexa, como queiram.

Belinati deve voltar…

Esta é uma possibilidade… O advogado londrinense Paulo César Gonçalves Vale fez hoje à CBN Maringá uma avaliação sobre o caso. Ele entende que o Poder Judiciário é o único responsável pelo caos que se instalou em Londrina. Não é só o clima de incertezas. Os cerca de 138 mil eleitores que votaram em Antonio Belinati estão revoltados. Para o advogado, a Justiça podia ter evitado esse quadro político. Bastaria ter analisado o pedido de cassação antes do segundo turno.

Por conta disso, Paulo César acredita que, em última instância, Belinati deve reverter a decisão do TSE. Não por sua ficha ou argumentos da defesa do prefeito eleito. Mas pela preservação do poder soberano, a vontade popular. Como o povo quis Belinati na prefeitura e a Justiça tardou em julgá-lo, existe uma grande chance do Supremo garantir o mandato do progressista.

Mas, caso a cassação da candidatura de Belinati seja mantida, o advogado acredita que, juridicamente, o mais correto é declarar prefeito Luiz Carlos Hauly, derrotado nas urnas no segundo turno. Entretanto, ele entende que essa decisão deve provocar o caos social naquele município. Por isso, a análise já não deve apenas levar em consideração os fatos jurídicos.

As manchetes…

– Os filhos do crime
O jornal O Diário de hoje destaca uma reportagem especial sobre as crianças que crescem sob a influência de pais envolvidos com o crime. A reportagem aponta que o abandono e o sofrimento roubam delas a infância.

– Crise chega às revendas de carros usados e vendas caem em até 70%
A manchete do Hoje Notícias trata da retração nas vendas de veículos provocada pela crise econômica. Segundo a reportagem, a retração deixa empresários apreensivos. Eles dizem que há menos dinheiro à disposição nos bancos, por isso, além da elevação dos juros, as financeiras estão mais rigorosas na aprovação da ficha cadastral.

– Paraná está fora da área de risco de epidemia
A manchete do Jornal do Povo ressalta o risco de dengue no Paraná. Um relatório do Ministério da Saúde apontou que 20 estados do país têm risco de epidemia de dengue em 2009, mas o Paraná não está na lista.

Umuarama Ilustrado
Vendaval derruba árvores e destelha casas

Folha de Londrina
‘Londrina terá prefeito em 1º de janeiro’

Gazeta do Povo
BC breca a alta dos juros e mantém Selic em 13,75%

Jornal do Brasil
Mais recursos para o Rio

O Globo
Ação inédita com os EUA libera US$ 30 bi ao Brasil

Valor Econômico
US$ 30 bilhões do Fed vão reforçar política cambial

O Estado de S.Paulo
EUA ajudam Brasil a reforçar caixa

Folha de S.Paulo
Brasil mantém juros; EUA cortam

Síndrome da aprovação…

Texto do programete que apresento na Rede Novo Tempo:

O Fato Pensado de hoje vai tratar da síndrome da aprovação. Mas afinal, o que é esta tal de síndrome da aprovação?

Preciso primeiro dizer que não se trata de nenhum transtorno psicológico. Não é também uma doença. Mas certamente é algo que rouba a nossa vida e nos faz sofrer.

Vamos aos sintomas… Quando vai falar com alguém, você se preocupa com as impressões que a outra pessoa tem a respeito de você? Será você nunca se pegou falando algo do tipo: “Veja bem, eu não assisto muito televisão, mas ontem vi tal programa…”. Ou ainda, ao participar de um almoço na casa de alguém: “Olha eu não sou de comer muito, mas essa comida esta tão gostosa…”.

Se você se identificou, é muito provável o diagnóstico: você sofre da síndrome da aprovação. Eu vou mais longe… Quase todos nós sofremos dessa síndrome. Estamos sempre nos ocupando de controlar a imagem que os outros têm de nós. É por isso que nos justificamos tanto. Queremos sempre parecer mais simpáticos do realmente somos; queremos dizer que somos humildes; queremos parecer mais cristãos… Enfim, temos medo de nossos defeitos. Por isso, fazemos um esforço enorme para que as pessoas próximas nos vejam como gostaríamos de ser.

O problema é que essa necessidade de ser aprovado pelos outros tira de nós a essência de nossa personalidade. Passamos a vida inteira ocupados em controlar o que as pessoas pensam a nosso respeito e deixamos de ser originais, autênticos.

Preste atenção, quase sempre nos vestimos imaginando a reação dos outros. Por isso, fazemos contas enormes, até quando não podemos, a fim de comprar um traje novo para ir a um casamento. Estamos preocupados em evitar a imagem de que só temos roupas velhas… Afinal, não queremos que ninguém nos veja com a roupa que estivemos na ultima cerimônia.

A síndrome da aprovação está presente em quase todos os nossos atos. Quem vive debaixo da ditadura da imagem, só consegue ser autêntico quando está sozinho. Mas, como a gente passa a maior parte do tempo se relacionando com os outros, vive-se mais ocupado em justificar-se que experimentando e aceitando os verdadeiros limites.

Na verdade, por conta da necessidade de sermos aprovados, usamos uma máscara social praticamente o tempo todo. Isto nos faz mal. Também não é o que Deus deseja de nós. Ele conhece nosso coração. A Ele não enganamos. E tem aqui um outro detalhe muito importante: quase sempre quem passa a vida se justificando e tentando controlar sua imagem, perde a chance de realmente ser amado. Não vale a pena ser amado pelo que aparenta ser… É bom ser admirado pelo que realmente é.

Ser autêntico, verdadeiro consigo mesmo, permite que a pessoa saiba quem são seus amigos. Ninguém gosta de conviver apenas com a miragem. Experimente ser autêntico, verdadeiro, sincero em seus sentimentos. Você vai se sentir livre…