Namoro virtual…

As novas tecnologias estão mudando nossa forma de se relacionar. Até pouco tempo era inimaginável que pudéssemos tornar públicas fotos de família, pessoais. Hoje, tornou-se a coisa mais comum do mundo para muita gente. Pouco gente ainda se preocupa em ter uma vida privada.

É neste contexto que também mudou o namoro, a paquera, o flerte (se é que a moçada usa esses termos) etc etc. Na edição desta semana, a revista Isto É tentou abordar o assunto. Os jornalistas mais tradicionais – como é o meu caso – ainda têm dificuldades para retratar plenamente o assunto. É do que sofre a reportagem. Mas ainda assim vale a leitura, principalmente para “iniciantes”. Ou seja, quem pouco conhece o jeito contemporâneo de se relacionar.

Anúncios

Penumbras…

Embora a guerra fria tenha acabado, a Rússia continua misteriosa e perigosa. Diferente da maioria dos presidentes, o presidente russo Dmitry Medvedev preferiu saldar Barack Obama avisando os Estados Unidos que pode enviar mísseis à Europa. E as notícias ruins continuam… Especula-se que Medvedev pode renunciar já em 2009 para abrir espaço ao seu antecessor, Vladimir Putin. Além disso, fala-se numa mudança constitucional que permitiria um mandato presidencial de seis anos. Com direito à reeleição, Putin poderia ficar no governo até 2021. Como o ex-premiê russo é pouco amigo dos Estados Unidos e da Europa, o clima é de incertezas. E para o povo russo, a dúvida é saber quem manda de verdade: Medvedv, o presidente, ou Putin, hoje primeiro ministro.

Marcos Landim…

O jornalista Marcos Landim, nosso amigo aqui na CBN, está se transferindo para Curitiba. Depois de um longo período na nossa emissora e uma boa estréia no SBT, o Landim foi contratado pela CBN Curitiba. O acordo foi feito nesta quinta-feira. Já no próxima semana, deve estrear na capital. Merecido!!!

Obras na delegacia…

Entrevistei o delegado chefe da 9a SDP. Na conversa, Márcio Amaro anunciou obras para melhorar estrutura administrativa da 9a SDP. Conforme Márcio Amaro, dez celas da ala masculina foram derrubadas. No local, serão construídas salas para abrigar o setor operacional da delegacia, inteligência e cinco cartórios. Onde atualmente funcionam estes departamentos, Márcio Amaro pretende ampliar o espaço para atendimento à população. Outra meta do delegado chefe é pôr fim ao depósito de veículos à céu aberto no patio da 9a SDP.

Abandono nas estradas…

Cerca de 54,5% das estradas brasileiras estão danificadas. Um estudo apontou que as condições vão de regular a péssimo. Para recuperá-las seriam necessários cerca de R$ 23,4 bilhões. Mas a previsão de gastos do governo federal em estradas era de R$ 3 bilhões. Entretanto, nem isto foi aplicado. Apenas cerca de 10% do orçamento para recuperação das estradas foi utilizado.

Cá com meus botões, entendo que o problema é ainda mais grave. Além do abandono das estradas, planeja-se muito o futuro do transporte. A cada dia, milhares de novos veículos chegam às ruas e rodovias do país. Mas os investimentos não acompanham essa realidade. É preciso construir terceiras faixas, duplicar, fazer novas vias… Mas nada disso é feito. O futuro? Voltar a andar no lombo de animais.

Mais informações sobre o estudo, veja aqui.

Máfia do passe…

A CBN Maringá discutiu na manhã de hoje a venda ilegal de passes do transporte coletivo. Nas proximidades do terminal urbano, cambistas agem livremente e vendem a passagem, em média, trinta centavos mais baixo que o preço cobrado na catraca.

Esse problema se arrasta há anos. Já é considerado por alguns como a “máfia do passe”. Pouco tem sido feito para pôr fim à ilegalidade. De vez em quando, realiza-se uma ação de fiscalização. Quase sempre ineficaz.

Agora, a prefeitura anuncia que pode cercar o terminal urbano. É uma boa medida. Fica mais fácil para evitar a ação dos cambistas, já que eles dependem da proximidade com os ônibus. Afinal, o esquema funciona assim: vende a passagem, o comprador passa o cartão na catraca e o devolve ao cambista pela janela do ônibus. Sem a possibilidade de se aproximar do ônibus, a “máfia” perde a capacidade de agir.

PS- O único “senão” da medida é: sairá do papel?

Obama: o mundo vai mudar?

Texto do programete que apresento na Rede Novo Tempo:

Os Estados Unidos elegeram Barack Obama. O americanos comemoram. O mundo comemora. Há muitos anos, uma eleição para a presidência dos Estados Unidos não mobilizava tantas pessoas. Obama é um homem carismático. Seu discurso é envolvente. Nasceu pobre, mas acaba de se tornar o homem mais poderoso do planeta.

Em Obama estão depositados sonhos… Não apenas a esperança do povo americano. Gente de todas as tribos e línguas imaginam que o mundo pode ser melhor. E isto não apenas pela história desse líder de nome estranho… Também não se trata da cor dele. Não é só uma questão de pele – o fato de ser o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos. É mais que isto. Num mundo onde as pessoas já não sonham mais, Barack Obama parece ser alguém que veio à Terra com o objetivo de renovar nossas esperanças.

Obama será isto tudo? Não sei. Sei apenas que ele é um homem. Líder por natureza, capaz de cativar e de, em poucos meses, ter se tornado uma celebridade mundial. Mas ainda assim é um homem.

E num mundo complexo, envolto em crise, será que somente medidas governamentais resolvem?

Acredito que Barack Obama poderá ser um grande presidente. Penso até que os Estados Unidos poderão retomar o caminho do crescimento econômico e resolver parte dos seus problemas internos, trazendo ganhos para os demais países. Mas ainda assim me pergunto: por que o mundo o elegeu como um homem tão diferente dos demais? Não sei.

Sei apenas que as frustrações humanas não serão resolvidas por Barack Obama e por nenhum outro presidente. As pessoas sonham com um mundo melhor. Querem trabalho, dinheiro no bolso, mas também desejam não ver mais crianças pedindo nas esquinas, idealizam cidades onde não existam assaltos e nem casas arrombadas; querem o fim da violência. Pensam no quanto seria bom não ter de enfrentar o trânsito caótico das grandes cidades e viveriam melhor se a saúde pública fosse realmente um bem de todos, sem filas nos postinhos e nem macas nos corredores dos hospitais.

Isto Obama não vai resolver. Nenhum homem é capaz de dar conta de todas as contradições dessa nossa vida aqui. Nossos governantes até podem conseguir avanços em alguns setores da política, economia, meio ambiente… Mas a natureza do homem não permite que, sozinhos, consigamos construir um novo mundo. Para uma nova sociedade, uma nova terra, é preciso ser muito mais que Barack Obama.