Drogas: dependência começa aos 7 anos

Por falar no Questão de Classe, estamos mesmo em sintonia com o que anda sendo discutido por aí… Na semana passada, apresentamos uma boa entrevista sobre as drogas na sociedade. Recebemos a psicóloga e presidente do Conselho Municipal Antidrogas, Maricelma Brégola.

Para quem não sabe, a professora Maricelma é uma das idealizadoras do primeiro programa de combate às drogas implantado em Maringá. Foi há cerca de 18 anos, na Universidade Estadual de Maringá. Porém, o foco era bem diferente do atual. Na época, a preocupação era com o pessoal da própria universidade envolvido com o álcool. Ou seja, a ideia era tratar dos alcoólatras.

Com a explosão das outras drogas, o núcleo se atualizou e, pela experiência acumulada, se tornou referência para os demais programas de prevenção e combate às drogas.

Na entrevista, a professora trouxe dados impressionantes. Entre eles, a idade dos novos viciados. Já não são raros os casos de crianças com menos de 7 anos. E quase tudo começa em casa, com os pais, numa associação direta com o álcool. Por mais surpreendente que possa parecer, o churrasco com os amigos serve de porta de entrada para outras drogas.

As bebidas são parte desse tipo de festa. E, de maneira “inocente”, as crianças provam cerveja e outras bebidas. Está aberta a porta para outras drogas. Assustador.

Bem, mas quanto à sintonia do Questão de Classe, falei sobre isso por causa da temática da educação a distância e também por uma pesquisa divulgada hoje pela Secretaria de Saúde de São Paulo. O estudo revela que 40% dos jovens dependentes começaram a usar drogas entre 7 e 11 anos.

Anúncios

Educação a distância: vale a pena?

Faz pouco tempo que tentamos responder esta pergunta no Questão de Classe. Hoje, li uma boa reportagem a respeito do assunto na Nova Escola.

A revista apresenta as verdades e os mitos sobre o ensino a distância. Para quem se interessa na modalidade, vale a leitura.

Dá para entender, por exemplo, as fragilidades na fiscalização dos órgãos governamentais. Isto, sugere a necessidade de se ter muito cuidado na escolha da instituição.

Por outro lado, é possível perceber que educação a distância não significa facilidade. Pelo contrário. As avaliações são complexas, a cobrança é grande, é preciso ler muito mais que num curso presencial e, por isso mesmo, o índice de evasão é muito maior.

São Paulo, Flamengo, Palmeiras e Fluminense: que final de campeonato!

E a rodada do Brasileirão? Animadíssima. São Paulo e Flamengo venceram e deixaram o Palmeiras para trás. Faltando três jogos para o fim do Brasileirão, as equipes são as favoritas para a conquista do título nacional. Mas o verdão já está sentindo que só um milagre garante o quinto título do Brasileirão.

Ontem, o Flamengo bateu o Náutico nos Aflitos por 2 a 0. No sábado, o tricolor venceu pelo mesmo placar o Vitória, da Bahia. O tricolor lidera com 62 pontos. O Flamengo tem 60. Já o Palmeiras está em terceiro, com 59 pontos.

Se não tropeçar, o São Paulo fatura o sétimo título – o quarto consecutivo. Mas o Flamengo tem mais pinta de campeão. Está jogando como campeão e tudo conspira em favor do rubro-negro. Até a arbitragem anda facilitando a vida do time carioca.

E por falar em carioca, o que está acontecendo com o Fluminense? O tricolor parece que vai se salvar. E tem tudo para derrubar o rival Botafogo. Ainda ontem, na luta contra o rebaixamento, o Fluminense venceu de novo. A vítima da vez foi o Atlético Paranaense. O time das laranjeiras ganhou por 2 a 1. Fred marcou o 10º gol dele em 10 jogos.