Impunidade: pedofilia não tem legislação específica

A informação é da sargento e pedagoga Tania Guerreira. Ela é especialista no assunto e reclama legislação específica para crimes de pedofilia. A sargento lamenta o Brasil não ter lei que trate do assunto.

Guerreiro fala que, para inserir a pedofilia no Código Penal, precisa da assinatura de 1 milhão de pessoas para transformar o abaixo-assinado num projeto de lei. É a única maneira de impedir que esses criminosos voltem ao convívio da sociedade num período geralmente de dois anos (dá pra acreditar?).

Em entrevista à CBN, a sargento ainda deu dicas de como proteger seu filho de pedófilos. Mas alertou: eles estão entre nós; agem como qualquer pessoa normal. São espertos. Realizem seus crimes debaixo de nossos olhos. Por isso, os pais e cuidadores precisam observar qualquer mudança no comportamento das crianças. Só o olhar atento pode revelar se são vítimas desses monstros.

O twitter dos famosos

A mídia cada vez mais se ocupa em debater a exposição da privacidade pelas redes sociais. Na edição desta semana, a Veja traz uma reportagem sobre o Twitter dos famosos. Revela, por exemplo, que muita gente preocupada em ficar longe dos paparazzis, revela-se no microblog.

A revista traz, inclusive, a opinião de especialistas para tratar sobre o grau de exposição – até onde não há risco de prejudicar a imagem. Mas essa resposta parece difícil de se obter. Afinal, quem pode se dizer especialista em algo tão novo e surpreendente? Quem é capaz de garantir a melhor estratégia para a internet?

Mais 500 mil casos de câncer no país

Sinto-me incomodado todas as vezes que se fala em câncer. A doença é assustadora. Por isso, fico mal só de ler que o Brasil terá cerca de 500 mil novos casos da doença. As estimativas são do Instituto Nacional de Câncer. O tipo mais comum será o de pele.

Detalhe, estudos apontam que 112 mil casos poderiam ser evitados. Como? Bastaria controlar o uso do tabaco. Mais 130 mil deixariam de acontecer com a adoção de alimentos saudáveis.

Música, filosofia, Joss Stone

Por causa das críticas que faço à produção musical contemporânea, meus alunos sempre questionam o que gosto de ouvir. Ainda ontem, durante a aula de Estética da Comunicação, numa apresentação de trabalho, veio à tona a discussão sobre os sucessos dos anos 1990.

Talvez tenha sido a partir dessa época que a música iniciou um rompimento mais profundo com sua função filosófica. Afinal, as composições atuais não parecem ter capacidade de expressar a alma do artista e da sociedade. Ou até expressam, mas de maneira inversa – revelando uma sociedade desprovida de criticidade.

Entretanto, alguns artistas – ainda que dentro de um contexto de indústrial cultural – conseguem mostrar talento vocal, poético e síntese de um desejo contestador. É o caso de Joss Stone que esteve no Brasil esta semana para três shows (Rio, São Paulo e Porto Alegre; o último foi ontem na capital gaúcha).

Aqui sua nova música, Free Me.

Enio Verri diz que deixa Planejamento em dezembro

Conversei há pouco com o secretário de Planejamento do Paraná, Enio Verri. Falamos sobre a vitória dele para presidente estadual do PT. O papo foi bom, revelador.

Verri voltou a ressaltar que o projeto do partido é garantir as alianças necessárias para eleger Dilma Rousseff presidente da República. A disputa estadual não será prioridade.

Ele também admitiu que cresce a possibilidade de candidatura própria do PT ao governo do Estado (Lígia Pupatto e Nedson Micheletti são os postulantes ao cargo). O motivo seriam as dificuldades em fechar um nome de consenso entre os partidos que fazem parte da base de apoio ao presidente Lula.

O secretário também comentou a respeito do interesse do governador do Paraná ser candidato do PMDB à presidência da República. Disse que é uma reivindicação justa, mas não acredita que Requião consiga sensibilizar a sigla a lançar candidato próprio.

Por fim, Enio Verri confirmou que deixa a Secretaria de Planejamento em 31 de dezembro. Ele disse que, com a presidência estadual do PT, não terá tempo para seguir no Executivo estadual.