As revistas da semana

VEJA: – Sob pressão. Lula exagera, ignora o stress e tem uma crise de hipertensão que, como ensinam os médicos, poderia ser evitada. Ao tentar conciliar a agenda presidencial com a pré-campanha de Dilma Rousseff, Lula sucumbe ao stress e é internado às pressas com uma crise de hipertensão – mal que acomete 30 milhões de brasileiros. Ainda na edição, a ciência de Avatar. O filme bate recorde de bilheteria recriando um mundo possível pelas leis naturais. E, o livro de Steve Jobs. Desta vez, a mágica foi fraca, mas é cedo para descartar o Ipad – o mais novo lançamento da Apple.

ÉPOCA: – Mulheres & Dinheiro. Elas estão ganhando mais, ficaram mais independentes e mais poderosas. Uma pesquisa exclusiva mostra que estão fazendo tudo diferente dos homens – ainda bem. Também na edição da revista Época, a droga proibida. A sibutramina, droga mais receitada no Brasil para quem quer perder peso, foi retirada do mercado europeu depois da revelação de que ela eleva o risco de problemas cardiovasculares. Cirurgia contra o diabetes é proibida pela justiça. O procedimento não é reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina.

ISTO É: – Concurso: o sonho da estabilidade. Mais de dez milhões de brasileiros se preparam para disputar uma das 80 mil vagas que já foram abertas este ano nos serviços públicos federal, estadual e municipal. O momento de Lula. Uma crise de hipertensão obriga o presidente a reduzir o ritmo exatamente quando seu prestígio internacional está nas alturas e, no Brasil, sua candidata mais precisa de seu empenho. A química da diferença de idade. O que faz com que as relações entre mulheres experientes e homens jovens se tornem cada vez mais frequentes.

CARTA CAPITAL: Os dilemas de Obama. O presidente dos EUA apresenta um plano que busca a governabilidade, mas não esconde a gravidade da crise. Veja também: Organização dos Estados Americanos denuncia a impunidade das cortes militares no Brasil. Ainda, negra e militante de movimentos sociais, a deputada federal Janete Pietá (PT-SP) conta como foi discriminada por uma funcionária do Cerimonial da Presidência durante um evento em Brasília.

Queremos ser notados

casal estranhoQuando foi a última vez que você reparou em seu parceiro? Se for namorado ou namorada, a chance é maior disso ter acontecido recentemente. Quem sabe, ainda hoje. Há poucas horas, ou minutos.

E se for casado? Vem cá… Me conte: você notou quando ela mexeu nos cabelos da última vez?

Não tenho a intenção de fazer uma série “por que os relacionamentos morrem”. Mas deixar de ver o parceiro é um outro fator que colabora para o desgaste de um relacionamento. Podem ser coisas simples. Uma blusa nova, um penteado diferente, a cor das unhas, o brinco novo. As mulheres gostam de ser notadas. Tudo que diz respeito a imagem, a aparência delas é importante. E amam quando alguém observa que há algo diferente nelas.

Os homens não se preocupam tanto com isto. É claro que alguns deles também sentem falta de comentários do tipo: “ah… gostei da sua camisa”; “que bonitos os seus sapatos”, ou ainda “o que você fez nos cabelos? Estão mais bonitos!”. Afinal, a vaidade também está na moda entre nós. E, convenhamos, todo mundo gosta de um elogio.

Por natureza, as mulheres são mais observadoras. Ainda esta semana estava pensando sobre isto. Voltei das férias, retornei ao trabalho e uma pequena mudança no meu visual foi notada basicamente pelas garotas. Elas batem os olhos e já sabem o que há de diferente. E o melhor: falam, comentam, elogiam. Em alguns momentos, é o tipo de coisa que a pessoa precisa ouvir, até para se sentir importante.

Para certos homens isto parece “frescura”. Argumentam: “que importância tem a cor do cabelo dela? Por que preciso notar que minha mulher pintou de novo os cabelos? Ou mexeu nas franjas?”. Entretanto, volto a dizer, fazer esse tipo de observação mexe com o ego, valoriza a mulher, revela que cada pequena atitude da parceira tem valor para ele.

Como os homens têm uma visão macro, são racionais demais, não se ligam nos detalhes, essa tarefa parece ser das mais difíceis. Mas dá para aprender. Vale treinar. Ficar atento. Tirar os olhos da tevê, do jornal, desligar-se por alguns segundos dos problemas, do trabalho, das preocupações com o dinheiro e olhar. Olhar para quem está do lado. Reparar na roupa que ela está usando, como começou o dia, como preparou a mesa do café.

Sabe, isto vale não apenas para as relações amorosas, para os casais. Ter um olhar mais atento, ver as pessoas, colegas de trabalho, amigos, gente próxima e até quem não é tão íntimo, ajuda a aproximar, abrir caminhos, ganhar a confiança, conquistar. Todos querem ser notados. Quando notados, sentem-se vivos, importantes.

Três notas

BINÁRIOS
Secretário Walter Guerlles confirma segunda fase dos binários para domingo, ainda que obras não estejam concluídas por causa das chuvas. De acordo com o secretário de Transportes de Maringá, as obras para as adequações das avenidas Paraná e São Paulo continuam sendo realizadas. Mais de 60 placas devem ser instaladas. Em entrevista à CBN, Guerlles informou que, em março, os tempos dos semáforos deverão ser revistos a fim de atender os problemas que surgirão no funcionamento dos binários e das vias que cruzam as avenidas Paraná, Duque de Caxias, Herval e São Paulo.

CENSURA
Presidente da Aerp critica Plano Nacional de Direitos Humanos. Cezar Telles disse que a entidade está mobilizada para sensibilizar o Congresso Nacional a rejeitar o plano. Ele lembra que o documento representa um atentado à liberdade de expressão. Telles foi reeleito presidente da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná. Ele toma posse hoje às 18h, em Curitiba. Telles ainda falou sobre o futuro das emissoras de rádio. Sustentou que as emissoras que investirem em convergência – usando as novas tecnologias – têm um futuro promissor.

CAFÉ
Consumo de café deve crescer 5% neste ano. Região de Maringá tem pequena participação na produção brasileira do produto. De acordo com o coordenador de culturas perenes da Cocamar, Leandro César Teixeira, a região tem potencial para ampliar produção. Ele assegura que a cultura é rentável, lucrativa – basta investir na produção mecanizada.

Osmar e PT se reaproximam

O senador Osmar Dias está em Londrina hoje. Ele acompanha os petistas Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann. Ao que parece, petistas e pedetistas voltaram a se aproximar visando a disputa pelo governo do Paraná. Com a provável confirmação de Beto Richa como candidato tucano, Osmar não será obrigado a abrir mão da candidatura por causa do irmão, Alvaro. Por outro lado, o PT tem no senador um nome forte para garantir um palanque para a candidata à presidência Dilma Rousseff.

As manchetes dos jornais de Maringá

– Fluxo em mão única preocupa o comércio
O Diário destaca os reflexos nas vendas do comércio em função dos binários. Comerciantes que estão do lado esquerdo das vias onde o sistema já foi implantado percebem redução no movimento das pessoas. No próximo domingo, binário começa nas avenidas São Paulo e Paraná. Mão única nessas avenidas vai alterar 18 linhas de ônibus.

– Em três semanas, 230 acidentes
A manchete do Hoje Notícias trata do número de acidentes registrado em Maringá em apenas três semanas. A cidade possui uma frota de cerca de 220 mil veículos. Destes, 50 mil são motocicletas. Ou seja, menos de 25%. No entanto, dos 5,5 mil acidentes registrados no ano passado, 3.349 tiveram envolvimento de motos. Neste ano, dos acidentes ocorridos (230), 60% deles envolveram motocicletas.

– Falta de projeto e atraso em licitações mantém biblioteca central em prédio antigo
O Jornal do Povo revela que a Biblioteca Municipal Bento Munhoz da Rocha Netto já era para estar funcionando na avenida Paraná, no imóvel onde se encontra uma das agências do Banco Itaú. O local abrigaria a biblioteca em instalações e ambientes modernos. Entretanto, até agora o projeto não saiu do papel devido ao atraso na abertura dos processos de licitação.

Três notas

Resumo das entrevistas que realizei no CBN Maringá desta quinta-feira

CASA PRÓPRIA
Caixa financia cerca de R$ 500 milhões em imóveis na região de Maringá. Meta é ampliar o crédito em 25% em 2010. De acordo com o superintendente regional da Caixa Econômica no noroeste do Paraná, Fábio Carnelós, 39 mil famílias foram beneficiadas em 2009. Desse total, 1.873 foram atendidas pelo programa Minha Casa Minha Vida. Carnelós ainda revela que a média de financiamento foi de R$ 70 mil – atendendo principalmente famílias com renda de até cinco salários mínimos.

Detalhe, o índice de inadimplência na carteira de financiamentos habitacionais da Caixa é o menor da história. Está em 1,4%. O prazo médio para pagamento da dívida é de 10 anos.

ECONOMIA
Queda é movimento normal na Bolsa de Valores. Mas especialista recomenda cuidados. O professor e economista Darci Pedro Tomaz, diz que os cinco dias consecutivos de queda não representam o fim da série rentável das aplicações em ações. Porém, ele lembra que o mercado está sofrendo as consequências das mudanças na política econômica da China. Isto sugere a necessidade de cautela e atenção na hora de investir na bolsa.

ENSINO
Educadora divulga metodologia de ensino diferenciada. A gaúcha Márcia Rigon está em Maringá. Ela prepara profissionais para trabalharem no ensino médio com base em novos paradigmas. Segundo a professora, a proposta valoriza um outro espaço físico de sala de aula, o trabalho em equipe e os alunos escolhem os temas e conteúdos que desejam aprender. O método tem sido aplicado nos Colégios Sesi.