Professores ruins: esta é a solução?

Concordo que maus professores não podem estar em sala de aula, aprovo a ideia de que precisam ser avaliados constantemente, mas a alternativa encontrada pela cidade de Nova Iorque para lidar com o problema é, no mínimo, desumana. Li há pouco sobre o assunto. E fiquei chocado.

Por lá, por não poderem ser demitidos, os professores ruins são afastados e colocados numa espécie de castigo. Veja o relato:

Eles passam os dias de trabalho confinados em salas vazias, dentro de complexos chamados de Centros de Recolocação Temporária. […] As salas desses centros foram apelidadas de rubber rooms (quartos “emborrachados”, em referência a quartos de hospício). […] Tirando as carteiras típicas, nada lembra uma sala de aula. Não há livros, mapas pendurados na parede nem computadores. Algumas nem sequer têm janelas. Os professores são vigiados por dois seguranças e dois supervisores da Secretaria de Educação, têm horário para chegar e ir embora e não podem acessar a internet nem falar ao celular. […] E isso pode durar anos.

É verdade que os resultados já começam a aparecer. A qualidade de educação melhorou sensivelmente. Entretanto, será que não haveria uma forma mais humana de lidar com o problema? Ainda que sejam ruins, devem ser respeitados. Não devem em hipótese alguma permanecer como educadores. Porém, é uma agressão tratá-los de tal forma.

Beto Richa critica posição de Alvaro Dias

Não é novidade… O senador não aceita a pré-candidatura do prefeito de Curitiba ao governo do Estado. Para Alvaro, medalhão na política, engolir uma derrota como a de ontem é algo impensável. Mas não há o que fazer… Richa será o candidato do PSDB.

Hoje, em entrevista à CBN Maringá, o prefeito demonstrou uma certa decepção com o senador. Foi categórico ao dizer: ninguém é candidato de si mesmo. É preciso ser candidato de um partido.

Sobre o fato de estar traindo o eleitorado de Curitiba que o elegeu prefeito, argumento utilizado por Alvaro, Beto Richa lembrou que mais de 80% da população daquela cidade apóia sua candidatura ao governo. E, cá com meus botões, sei que é verdade. E não apenas isto. O curitibano sabe que, se eleito, não perde um prefeito, ganha um governador.

Mas ressaltou que, apesar das atitudes do senador, os tucanos estão unidos em torno de um novo projeto para o Paraná. Na entrevista, ele ainda respondeu questionamento de ouvintes, apontou que tem identificação com o interior e que não será um novo Jaime Lerner. Também sustentou que vai investir no aumento do efetivo policial.

Alvaro reclama. Missão dele agora é prejudicar Beto Richa

Estava escrito… Beto Richa seria lançado candidato do PSDB ao governo do Paraná. Como disse por aqui tempos atrás, o cenário é ideal para o prefeito. Também seria perfeito para Alvaro Dias, caso conseguisse a indicação. Ele “mataria” a candidatura do irmão, o também senador Osmar Dias, e do próprio Beto.

Faturar a disputa seria tarefa relativamente simples. Mas os tucanos do Paraná não pensam assim e derrubaram o senador. Ele não gostou, está esperneando, alegando ser ilegal a decisão do diretório estadual. É direito dele. Mas racha o partido e prejudica a disputa tucana. Mas nada que preocupe Alvaro. Afinal, seu orgulho o faz pensar: “se não serei eu o governador, também não será Beto”.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Diretório do PSDB escolhe Beto e Alvaro sai atirando
Com 41 dos 42 votos do diretório estadual, os tucanos indicaram o prefeito de Curitiba, Beto Richa, pré-candidato da legenda para a disputa ao governo. Contrariado, o senador Alvaro Dias, que disputava a indicação, nem compareceu à reunião. Ele alega que a decisão é ilegal e que o diretório estadual não teria competência para escolher o candidato.

JORNAL DO POVO: – Saúde registra 139 casos de dengue em Maringá
A Secretaria de Saúde divulgou ontem o número de casos de dengue na cidade. Desde o início de 2010 até ontem, a secretaria registrou 139 casos da doença, sendo 11 importados; 546 casos foram notificados e 65 foram descartados. No ano passado, foram registrados 60 casos de dengue no município.