Lições para uma vida

Me encantei com a coluna online publicada ontem pela jornalista Eliane Brum. Dona de mais um prêmio Troféu Mulher Imprensa de melhor repórter de revista, ela está deixando a Época. Fez uma escolha: quer ter tempo para viver. Pretende desenvolver projetos pessoais, continuar escrevendo, mas sem abandonar mão da vida.

A jornalista relembra algumas de suas reportagens nascidas pela fixação em falar sobre a morte. A morte, como diz Eliane, nos faz refletir sobre como viver. Como diz:

– Lidar bem com a certeza que todos temos de morrer um dia, mais cedo ou mais tarde, é fundamental para viver melhor. E para compreender a natureza fugaz e preciosa da vida.

E ela, ao que parece, está encontrando o seu jeito de melhor aproveitar o que a vida oferece.

Atitudes como a dela – que sequer conheço, mas admiro à distância – me fazem pensar nessa rotina louca. Tenho dito aqui dezenas de vezes: temos abdicado da vida por nos dedicarmos ao que ainda não temos e não conquistamos. Talvez devêssemos optar por jeito mais simples de viver para termos a chance de tirar dela o que há de melhor.

Não é fácil abrir mão de certas coisas. Dinheiro, estabilidade, por exemplo. Mas, cá com meus botões, vou continuar refletindo na aposta que essa jornalista admirável está fazendo… Afinal, como diz Eliane Brum, a partir de agora…

– O tempo é meu. Esta é a grande mudança. Vou perder dinheiro, segurança, carteira assinada, benefícios, férias remuneradas, décimo-terceiro. Em troca, retomo a propriedade do meu tempo. Me preparei para viver com pouco. Criei minha filha, comprei apartamento, não tenho um real de dívida. Só tenho agora que manter o meu corpinho. E ele é bem barato. Três pratos de feijão o deixam todo feliz.

Anúncios

Dunga até 2014?

O Dunga está todo prosa… Sem um técnico no Brasil que seja unanimidade entre os torcedores, a CBF já cogita mantê-lo no comando da seleção até 2014. A ideia não me agrada. Mas ele tem apresentado resultados. Se fizer uma boa Copa, mesmo que não traga o título, pode sair ainda mais forte do Mundial.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: Defesa de Martini se retira e julgamento avança
Alegando que Milton Martini não foi notificado pessoalmente e que isso limitara a defesa, os advogados do prefeito de Sarandi se retiraram da Câmara para propor um recurso na Justiça, tentando impedir o julgamento. A leitura do processo avançou pela madrugada. Do lado de fora, pelo 300 estudantes e integrantes de partidos políticos fizeram protesto contra Martini.

JORNAL DO POVO: Conselho aprova o fim das campanhas de vacinação contra febre aftosa no PR
O Conselho Estadual da Sanidade Agropecuária aprovou ontem, por unanimidade, a suspensão das campanhas de vacinação contra febre aftosa no Paraná. O pedido foi encaminhado ao Ministério da Agricultura para que o estado seja reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação.