Criatividade e mercado nas artes

Gosto demais de provocar meus alunos com discussões a respeito da produção cultural contemporânea. É impossível não desconstruir boa parte da “arte” disponibilizada ao público. Mas, por outro lado, não dá para ignorar como a lógica imposta pelo mercado limita a criatividade e a autonomia do artista. Por que digo isto? Por “trombar” com uma frase de uma garota que é sensação entre crianças e adolescentes, Miley Cyrus.

“Quanto mais eu faço músicas que não me inspiram verdadeiramente, mais eu me sinto somente uma em meio à multidão. Depois do meu próximo disco, vou dar um tempo”

O desânimo da cantora e intérprete da personagem Hanna Montana é só mais entre outros artistas que muitas vezes se deparam com o conflito: permito-me ser autêntico ou faço apenas aquilo que desejam de mim?

Por isso sempre questiono: como produzir criativamente se a alma não está envolvida? Se não se suspira de prazer pela própria arte?

Novas mudanças no trânsito de Maringá

Setran faz novo estudo para melhorar fluidez do trânsito nos sentidos leste-oeste. Segundo o secretário de Transportes, Walter Guerlles, a implantação dos binários melhorou o fluxo para quem circula na área central nos sentidos norte-sul. Entretanto, há consequências em vias como a avenida Brasil, ruas Joubert de Carvalho, Santos Dumont, Néo Alves Martins. Guerlles ressalta que parte do problema não se deve apenas ao tempo dos semáforos, mas também ao comportamento do motorista que circula lentamente em busca de vagas de estacionamento. Por isso, sustenta que o próximo passo deve ser a eliminação de vagas nas laterais dessas ruas e na espinha de peixe da Brasil.

A percepção dos internautas

O Yahoo completa 15 anos. Já não faz sucesso como no passado. Ainda é uma companhia lucrativa, mas está em decadência. Ainda assim, para lembrar os últimos 15 anos, a empresa fez uma pesquisa para identificar o que mudou na nossa vida.

Há algumas coisas curiosas. Por exemplo, metade das pessoas ouvidas disse não viver sem as redes sociais. Também é interessante saber que 40% checam os emails pela manhã antes de qualquer outra coisa.

Claro, a pesquisa do Yahoo não tem caráter científico. Nem pode ser apontada como conclusiva. Ainda assim, vale considerar que 15 anos atrás a gente nem sabia como seríamos afetados por essa nova realidade. Muitos até temiam a internet e a viam como “coisa do diabo”. Hoje, somos viciados na rede, tornamo-nos dependentes dela.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Crescem casos de mortes no trânsito, furtos e roubos
O jornal traz na edição desta terça-feira o mapa do crime. Nos dois primeiros meses do ano houve aumento significativo no número de mortes no trânsito, de oito para 15 em comparação com o mesmo período em 2009. Furtos a residências e roubos ao comércio e a pedestres também tiveram alta.

HOJE NOTÍCIAS: – Moradores vão à Justiça contra ALL
Um grupo de moradores de Maringá ganhou, em primeira instância, ação de indenização por danos materiais e morais, no valor total de R$ 50 mil para cada um, contra a América Logística (ALL), que administra a ferroviária. A Justiça entendeu que a manobra de vagões carregados com combustíveis, grãos e outras mercadorias causa danos aos moradores das imediação da Vila Nova – rachaduras nas residências e perturbação de sossego.

JORNAL DO POVO: – Custo de pescados varia mais de 195%
O Procon divulgou ontem uma lista com preços de pescados, entre eles, camarão, sardinha, bacalhau e atum. A pesquisa foi realizada entre os dias primeiro e quatro de março em seis supermercados e três peixarias na cidade. O estudo mostra o menor e o maior preço. Em alguns casos, a variação chega a 196,49%. O Procon alerta que os preços estão sujeitos a alteração diárias e, por isso, a pesquisa não é conclusiva.