Baixar música – II

O Renato fez um comentário interessante no post “Baixar música”. Fez-me pensar sobre um papo que ainda ontem tive com meus alunos. Tenho dito que as mídias digitais estão mudando nossa relação com o mundo, mas tenho impressão que isso vai alterar toda a lógica da produção musical.

Por exemplo, muitos de nós somos saudosistas. Gostamos de comprar o CD. Mas não dá para negar que um disco tem apenas algumas músicas que são relevantes. Faz parte da lógica industrial que domina o mercado da música. Essas canções são feitas para tocar no rádio, fazer o público cantar e consumir os cds.

Entretanto, com as novas mídias, as pessoas têm a chance de consumir apenas o que de fato gostam. Isto certamente vai mexer com o jeito de se produzir discos. Quando? Não sei. Mas já não se justifica produzir dez, doze músicas novas se o público vai consumir duas ou três canções.

Baixar música

Sempre falo aos meus alunos que as novas tecnologias estão nos levando a construir uma nova sociedade. É difícil dizer se será melhor ou pior. Nossa relação com o tempo, com os objetos, com as pessoas etc está mudando. Por exemplo, muita gente já prefere ver TV pela internet. Assistir filmes online na rede. E música, então? Quase tudo é baixado, ilegalmente, pela net.

Mas veja que interessante… Uma pesquisa divulgada hoje revela que 40% das pessoas que baixam música não conhecem alternativas legais para fazer downloads. Por isso mesmo, já existem especialistas que defendem a adoção de outra estratégia por parte da indústria fonográfica. Segundo eles, o foco do combate à pirataria deveria ser outro. Em vez de lutar contra a maré, as companhias deveriam criar e divulgar mecanismos de compartilhamento de arquivos.

Detalhe, hoje 95% das músicas baixadas são feitas de forma ilegal.

Fidelidade francesa

Depois de especulações em torno da fidelidade do casal Nicolas Sarkozy e Carla Bruni, a cantora e primeira dama da França foi à TV para dizer que o marido é fiel. Ela chegou a dizer que vive um “conto de fadas real”. Foi corajosa. Por outro lado, manteve o assunto em evidência na imprensa mundial.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Cancelamento de convênio atrasa ampliação do aeroporto
O Diário Oficial da União publicou ontem o cancelamento de um convênio de R$ 3 milhões para a ampliação do pátio de manobras do aeroporto de Maringá. A Secretaria de Transportes do Paraná garante que obras não correm risco, mas vão atrasar.

HOJE NOTÍCIAS: – Aeroporto regional renova contrato de R$ 3 milhões
O Hoje Notícias também trata do aeroporto de Maringá. O governo federal extinguiu o contrato firmado com o governo do Paraná para a ampliação do pátio de manobras. A extinção ocorreu porque o Estado perdeu os prazos. A ampliação do pátio é necessária tanto para o recebimento de cargas quanto das próprias aeronaves de passageiros.

JORNAL DO POVO: Dengue continua avançando em Maringá
A Secretaria de Saúde divulgou os dados referentes à dengue em Maringá. Até ontem 1.405 casos haviam sido notificados e 364 confirmados. Também foi divulgado um balanço estadual no número de casos e índice de infestação de dengue no Paraná. Os municípios que apresentam maior grau de infestação do mosquito são Doutor Camargo (24,6%), Quatro Pontes (18,42%), Porecatu (18,37%), Nova Aliança do Ivaí (16,95%) e Sarandi (16,72%).