No final, tudo dá certo

esperanca

Navegando na rede encontrei uma frase que tenho usado muito dos últimos meses. Nada sofisticado. Nem filosófico. Apenas uma declaração de fé, de esperança, de futuro. Está no blog da jornalista Rosana Hermann:

No final, tudo vai dar certo.

Costumo repeti-la em circunstâncias não muito favoráveis. E geralmente para pessoas especiais. Uso a frase sem o vai e o verbo no modo imperativo. Fica:

– No final, tudo dá certo.

Como disse, é uma forma de experimentar a vida positivamente. Não que eu seja o cara mais otimista do mundo. Pelo contrário. Às vezes, o pessimismo convive comigo. Talvez não seria pessimismo, mas a prática da razão – que nos faz um pouco duros, incrédulos. A razão é baseada na lógica e esta é cruel. Por isso, diante de cenários desfavoráveis, o exercício da racionalidade nos faz concluir que o final será desastroso, ruim, doloroso ou coisa semelhante.

Entretanto, tenho procurado crer que, por mais que a caminhada seja difícil, o fim dela nos premiará com uma solução. Quem sabe não a que sonhamos, mas o final de uma história sempre representa a solução definitiva. É o encerramento de um ciclo. Se a trajetória foi ruim e seu final idem, ainda assim, terminou. E se terminou, alívio geral. É mais ou menos a consagração da tese: “se não tem solução, solucionado está”.

Sustentar que “no final, tudo dá certo” é compreender que nada é para sempre. Nem a felicidade, nem a dor. Ambas são experimentadas por momentos. Podem ser breves. Ou não. Podem parecer sem fim, eternos. Mas, por mais intensos que sejam essas sensações, vão passar. Outras oportunidades irão surgir, novas emoções nos envolverão. Teremos surpresas e desilusões, mas sempre haverá um final.

Quando chegamos ao final, não há o que questionar. Voltar atrás é impossível. Não mais se retoma o que foi deixado para trás. Seguir adiante é o que nos resta, carregando os ensinamentos que a experiência nos proporcionou.

E sabe o que é melhor? Se acreditarmos que “no final, tudo dá certo”, vamos nos ocupar menos com a tensão dos desafios diários e nos daremos a chance de experimentar plenamente a vida. Afinal, o que a torna significativa é justamente a jornada, o aproveitar cada pequeno presente que nos oferece.

Anúncios

O corpo fala

Sim… O corpo fala. E o que fala sobre nós? Sei que vivemos a busca por uma afirmação do corpo, da liberdade de manifestar-se, mostrar-se. Entretanto, o mesmo corpo que queremos assumir como nosso, confunde-se com nossa identidade e serve para que o outro nos julgue.

O sociólogo britânico Anthony Giddens entende que nosso corpo é o meio pelo qual nos apresentamos ao outro. Na prática, é assim funciona… No emprego, na escola ou mesmo nos relacionamentos, a forma como nos mexemos, como nos posicionamos podem influenciar – e muito – a visão que as pessoas têm de nós. O corpo fala. E fala mais que nossas próprias palavras.

Ainda que queiramos nos libertar do olhar do outro, do julgamento, a escolha é nossa em construir, por meio do corpo, relações produtivas ou não. Talvez julguemos que as regras são impositivas e até injustas. Ainda assim, são as regras do jogo.

Devemos prestar atenção em nossa postura, no que ela diz a nosso respeito. Nossa postura pode “vender uma imagem” de pessoas humildes, arrogantes, líderes, poder etc. Talvez sustente uma sensualidade ou erotização não desejada. E isso nos afeta – positiva ou negativamente.

Ter consciência do corpo não é tarefa simples. Assumir-se livre implica compreender qual tipo de liberdade para o corpo queremos e/ou é desejada. 

Ainda no conjunto de manifestações do corpo, muito do que falamos não é verbal, nem mesmo é inconsciente. A gente se entrega e nem se dá conta disso. E até diz o que não quis dizer com o corpo, apenas porque o mundo já possui leituras pré-fabricadas, pré-concebidas.

 

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – IAP dá um ano para postos se adequarem à legislação
Só um em cada quatro postos de combustíveis no Paraná tem licença ambiental para funcionar. Termo de Ajustamento de Conduta assinado com o órgão limita prazo para adequação. O IAP pede mudança nos reservatórios e instalação de equipamentos que impeçam o contato dos resíduos de combustíveis com o solo.

JORNAL DO POVO: – Saúde prorroga etapa de vacinação contra gripe A
A campanha de vacinação contra a gripe A, visando imunizar os profissionais que trabalham nos hospitais e unidades básicas de saúde, não tem prazo para terminar. A coordenação do setor de vacinação da Secretaria de Saúde de Maringá indica que houve um pouco de falta de vacina e também dificuldade para saber quais as pessoas que receberiam a dose.