As revistas da semana

VEJA: – O psicótico e o Daime. Até que ponto se justifica a tolerância com uma droga alucionógena usada em rituais de uma seita? Tomar o chá alucinógeno da seita Santo Daime quando se tem um transtorno psíquico, afirmam especialistas, é o mesmo que jogar gasolina sobre um incêndio. Tudo indica que foi o caso de Cadu, o assassino do cartunista Glauco e de seu filho Raoni. O julgamento dos Nardoni. No julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina pela morte da menina Isabella, o embate não será entre a culpa e a inocência, mas entre a certeza e a dúvida. E ainda na edição, Com Telephone, Lady Gaga e Beyoncé fazem mais do que renovar o clipe como peça de divulgação da música pop. Agora, a música pop é que passa a existir em função do clipe.

ÉPOCA: – O Daime provocou o crime? A morte do cartunista Glauco reacende o debate sobre o uso da droga alucionógena em rituais religiosos. Do fogão ao tanque. Empresas brasileiras querem transformar óleo de fritura usado em biodiesel para queimar no trânsito. Autoajuda em depressão. O segmento de livros destinados a animar e a motivar deixou de ser o motor do mercado. A hora é dos contadores de histórias. Ainda na Época, uma entrevista com Ana Carolina de Oliveira. “Quero me tornar mãe novamente”, diz ela. Dois anos depois da perda da filha, a mãe de Isabella conta como vive em depoimento à revista.

ISTO É: – O avanço do exorcismo. O Vaticano reconhece a existência do diabo em suas fileiras. E prepara seu exército para contra-atacar a presença do mal. A poucos dias do lançamento oficial de sua candidatura, Serra enfrenta críticas do PSDB e protestos armados pela oposição. Lula agora vai dizer que sabia… Depois de Isto É revelar os depoimentos de três ex-ministros ao STF confirmando que o deputado Roberto Jefferson o informou do Mensalão, o presidente decide responder ao questionário da Justiça com a mesma versão. E ainda, vinte anos depois, Plano Collor é lembrado pelo trauma do confisco da poupança e pelo mau exemplo de gestão da economia.

CARTA CAPITAL: – E que diria São Pedro? Antes defensor do silêncio, Bento XVI vê os escândalos de padres pedófilos alcançarem o Vaticano. No passado, Ratzinger foi um ferrenho defensor do acobertamento dos casos de pedofilia. Agora vê o problema rondar seu irmão e assombrar o Vaticano. Ainda na edição, o Caso Vale e o debate do pré-sal. As manifestações no Rio de Janeiro são legítimas, mas revelam que o debate sobre o pré-sal tem se limitado a uma disputa comezinha por verbas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s