Planejamento em excesso

“Planejamento” talvez seja uma das palavras da moda. Os gurus da autoajuda sustentam a importância de planejarmos carreira e, junto com isso, nossa vida. Está clara a importância de ter objetivos profissionais bem definidos. Também é importante sonhar com conquistas básicas ou outras mais sofisticadas – uma viagem para o exterior, por exemplo. Entretanto, será que não se torna uma espécie de compulsão quando se idealiza a idade com que estará formado, casado, tendo casa, apartamento na praia etc? Isto não faz com que deixemos de apreciar cada vitória para viver em função da próxima conquista? Ambição demais não nos cega? Será que planejar demais não representa muitas vezes tentar planejar quando ser feliz?

Tentamos responder esta pergunta ontem no Questão de Classe. Nosso programa de educação, cultura e comportamento conversou com a psicóloga Rute Grossi Milani. O papo foi bastante produtivo. Numa conversa bastante informal lembramos do quanto é importante relaxar e viver cada dia. Não é simples. Sei disso. Quem gosta de prever cada ação, geralmente sofre com os imprevistos. E mesmo quando eles não existem, sempre há um motivo para planejar uma nova ação. A coisa chega ao ponto de se planejar como será o almoço, o encontro com alguém…

Ter uma certa organização não faz mal a ninguém. Pelo contrário, é importante. Mas não podemos nos tornar reféns de nossos planos. Do contrário, a frustração se torna uma constante em nossa vida.

3 comentários em “Planejamento em excesso

  1. Ronaldo, boa tarde.

    Esse seu post teve uma repercussão inesperada em mim. Tenho o terrível “hábito” de planejar quase tudo e realmente sinto-me refém de meu próprio plano.

    O trecho abaixo do seu parágrafo “… Quem gosta de prever cada ação, geralmente sofre com os imprevistos. E mesmo quando eles não existem, sempre há um motivo para planejar uma nova ação. A coisa chega ao ponto de se planejar…”. Explodiu como uma bomba na minha cabeça e percebi definitivamente como qualquer imprevisto me transtorna (vou escrever agora “transtornava”).

    Valeu ou como dizem agora vlw!

    PS: Por reazôes de horários disjuntos que temos não ouvi o Questão de Classe. Tem Podcast?

    Um abraço e ótimo final de semana.
    Claudio
    @_cmom_

    Curtir

  2. Caro Ronaldo, bom dia!

    Eu já tinha descoberto o Podcast no próprio post. Obrigado.

    Muito boa entrevista mesmo. Na segunda parte achei importante a posição da Prof. Dra. Milani mostrando que a “circunstância” é determinante no desenvolvimento dessa busca da perfeição e o consequente perfeccionismo exagerado (“Eu sou eu e minha circunstância” – Ortega y Gasset).

    Um abraço e ótimo domingo para você e família,
    Claudio
    @_cmom_

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s