Em crise

Estou devagar demais com este blog. O negócio aqui está abandonado. Não fossem as manchetes dos jornais de Maringá e a primeira leitura, obrigatória de segunda a sexta-feira, a casinha já tinha ido à falência. Ah… e ainda tem a música de segunda; e as revistas, no domingo. No mais, quase sem textos. Até o twitter anda servindo só pra dar bom dia. Pronto. Vou entrar em crise.

Mais seriedade na avaliação da educação

A Comissão de Educação do Senado aprovou uma proposta de Cristovam Buarque. Ele quer que a educação no Brasil seja avaliada por uma instituição independente. Hoje, todos os índices de qualidade da educação são obtidos através de avaliações propostas pelo próprio Ministério da Educação. Ou seja, é o governo avaliando a qualidade do próprio governo. No mínimo, um modelo questionável. Uma agência independente poderia trazer dados mais reveladores contribuindo para uma discussão mais ampla da educação no país.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Pulseiras do sexo estão proibidas nas escolas municipais
A Secretaria de Educação proibiu o uso das pulseiras de silicone pelos alunos depois de uma menina de 13 anos ter sido estuprada em Londrina na semana passada. Segundo a secretária Márcia Socreppa, trata-se de uma medida de prevenção e orientação aos pais, um trabalho de conscientização. O Conselho Comunitário de Segurança recebe com reservas a decisão.

HOJE NOTÍCIAS: ‘Pulseirinhas’ são proibidas em escolas municipais
O jornal também trata das chamadas pulseiras do sexo. A decisão de proibir as pulseiras foi tomada depois de reunião junto aos diretores e pais de alunos. A estimativa é que a proibição atinja cerca de 17 mil alunos de 5 a 12 anos, que cursam do 1o ao 4o ano do Ensino Fundamental.

JORNAL DO POVO: Maringá participa da Conferência das Cidades
Quatro secretários municipais de Maringá estarão representando o município nesta semana, em Foz do Iguaçu, durante a 4a Conferência Estadual das Cidades. A Conferência será aberta hoje e termina na próxima sexta-feira.