O brasileiro e seu “espírito de porco”

Vez ou outra reproduzo por aqui algum texto ou trecho de post escrito pela Rosana Hermann. Hoje, senti-me tentado a publicar na íntegra o que escreveu. Entretanto, vou disponibilizar apenas alguns parágrafos. Vale a pena pra pensar em nossas atitudes, no comportamento medíocre que muitas vezes faz parte de nosso jeito brasileiro de ser.

Falando sobre como o brasileiro é capaz de “sacanear” até mesmo a Wikipedia, uma enciclopédia virtual hoje bastante respeita no mundo, a jornalista e blogueira fala da nossa maldade gratuita, do oportunismo, da difamação… do esforço que fazemos para, no final, não produzirmos absolutamente nada que realmente valha a pena.

Vamos lá… Alguns trechos:

(…)

Em vários paises do mundo, talvez mais éticos porém menos divertidos que o nosso, a Wikipedia é um sucesso absoluto. As pessoas entendem seu princípio aberto e colaborativo e produzem wikis com concentração e seriedade.

(…)

Aqui no Brasil, porém, acontecem alguns fenômenos diferentes. Tem gente que passa o dia inteiro destruindo o que foi feito, em vez de produzir alguma coisa. Tem outros que querem brincar, sacanear, publicando hoaxes e mentiras nos wikis só para enganar os jornalistas. A ideia é simples: o cara escreve algo que não é verdade. Tenta fazer com que alguém publique essa mentira num jornal. Depois vai lá, coloca o link do jornal nas referências e ‘lastreia’ a mentira, carimbando a mentira como verdade.

(…)

Qual a vantagem disso? Qual o resultado positivo de enganar alguém num meio público e aberto, que pertence a todos?

(…)

Escrever mentiras e destruir wikis é como pichar monumentos. Qual a vantagem de pichar o Cristo Redentor? Por quê? Pra que? Pra ganhar notoriedade? Pra dizer que conseguiu? Pra ser o bam bam bam na sua turma? Talvez sim, talvez não. Um dos pichadores do Cristo Redentor, por exemplo, nem sabe bem por que fez isso. Fez por fazer, sem grandes propósitos.

(…)

Não posso afirmar, mas sinto, intuo, que a mesma fonte que gera este tipo de atitude ruim, pode estar ligada a criatividade e ao jogo de cintura do brasileiro. Temos também um lado positivo desse jeito bamboleante da mente e do quadril, uma coisa única. Se a gente conseguisse aproveitar esse dom de um jeito positivo, seríamos uma potência. Temos a energia. Só que usamos a energia de um jeito errado, que dissipa mais do que realiza. A gente perde muito tempo, cuidando da vida alheia mais do que da nossa (eu também… lamento dizer…), destruindo mais do que produzindo, criticando mais do que analisando. Usando a capacidade bacana de brincar no momento errado, no local errado.

(…)

Temos que resolver nossas contradições, temos que decidir nosso futuro, reavaliar nossas posturas. E, sobretudo, aprender a usar nossos dons para coisas que nos levem ao desenvolvimento em vez de nos puxarem para o fundo do poço.

Simplesmente perfeito. É isso mesmo. Gastamos energia demais para produzir “de menos”. Muito por causa de nossa alma marginal, gestada neste país onde, para sobreviver, precisamos ser “espertos”. Lamentável!

Pra quem quiser o post na íntegra, veja aqui.

Quem legisla no Brasil é o Executivo

Um levantamento feito pelo site Congresso em Foco, com base numa pesquisa da USP, identificou algo que já suspeitávamos: quem legisla no Brasil é o Poder Executivo. No Congresso Nacional, entre 1995 e 2006, mais de 85% dos projetos aprovados são de autoria do governo federal. Pouco mais de 14% foram elaborados por deputados e senadores. Outro dado curioso, os projetos do Executivo raramente ficam engavetados. O número chama atenção: 3%. Todos os demais foram analisados e votados pelos parlamentares.

Na verdade, embora a pesquisa trate do governo federal, esse cenário se repete nos estados e municípios. Basta observar com atenção o caso da Câmara de Maringá. Os projetos relevantes são todos do Executivo municipal.

27/4: Notas do esporte

FLA X TIMÃO
Pesquisa agita bastidores de confronto entre Flamengo e Corinthians pela Libertadores. Uma pesquisa divulgada ontem revelou que a torcida do timão já seria igual a do rubro-negro.

MURICY
Fluminense apresenta o técnico Muricy Ramalho. O treinador chegou às Laranjeiras e, na primeira coletiva, esbanjou bom humor.

AINDA TEM…
E nessa quarta-feira, além de Flamengo e Corinthians, a Libertadores tem o confronto entre Universitário e São Paulo. O tricolor já está em Lima, no Peru.

COLORADO
O Internacional está na Argentina. O Colorado vai enfrentar o Banfield.

AGENDA
E amanhã também começam as quartas de final da Copa do Brasil. O Palmeiras joga contra o Atlético Goianiense; o Galo pega o Santos; tem ainda Grêmio e Fluminense; Vasco e Vitória.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Corrida para acertos com o Leão entra na reta final
44% dos contribuintes de Maringá e cidades da região ainda não prestaram contas. Contribuintes isentos têm chance de reaver eventuais descontos feitos pelo fisco. Escritórios cobram de R$ 50 a R$ 80 para fazer a declaração de pessoa física. O jornal ainda aponta como fazer a declaração e traz o calendário de restituição do Imposto de Renda.

HOJE NOTÍCIAS: – Comissão da ONU quer levar Observatório para América Latina
A experiência do Observatório Social de Maringá vai ser divulgada como modelo de atuação da sociedade civil no combate à corrupção e controle social da gestão pública para todos os países da América Latina. A coordenadora do projeto Experiências em Inovação Social, Maria Elisa Bernal, afirma que a experiência que conheceu em Maringá é única na América Latina.

JORNAL DO POVO: – Reunião define segurança na Expoingá
A Sociedade Rural de Maringá promoveu ontem uma reunião com representantes das polícias Civil, Militar e Rodoviária, também Juizado de Menores, Corpo de Bombeiros e empresas de segurança. O encontro teve a finalidade de acertar os últimos detalhes referentes à segurança e o trânsito durante a realização da 38a Expoingá.