Regras semelhantes, pessoas diferentes?

Talvez a frase que mais ouça da boca de meu filho seja:

– Isto não é justo.

Não sei por qual razão, mas desde muito cedo ele tem um senso de justiça que chega a incomodar. Os questionamentos vão desde a divisão de um pedaço de bolo, passando pela mesada até coisas mais complexas – as atitudes das pessoas, por exemplo.

Costumo brincar que nem tudo é uma questão de justiça apenas. Há muita coisa que se tem por méritos, mas nem tudo se resume a uma conta exata.

Mas… vamos diretos ao ponto. Essa introdução, tipo “nariz de cera” (coisa de jornalista, ok?), é para tratar sobre justiça e dar o exemplo.

Hoje pela manhã, li o tweet de uma aluna. Ela questionava o fato de alguns educadores exigirem o cumprimento de prazos, mas não entregarem as notas na época combinada.

Brinquei com ela:

– Isso não vale para mim.

Mas fiquei pensando na profundidade do que essa estudante escreveu. Será que as regras são diferentes? Que exemplo dou como educador quando cobro meu aluno que tenha determinados comportamentos, mas minhas ações me contradizem?

Será justo cobrar prazos, mas, quando sou eu quem deveria cumpri-los, atropelo as regras? Será que o fato de estar, hierarquicamente, numa posição superior, me dá tal direito?

Bem, primeiro não gosto muito dessa ideia de que o professor está acima do aluno. Mas isto é assunto para um outro post. O que vem à mente é aquele ditado popular:

– Faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço.

Isto acontece muito na educação dos filhos. Não é raro observar pais corrigindo os filhos por mentirem, mas eles mesmos não pensam duas vezes quando o telefone toca e do outro lado da linha há alguém indesejado.

– Diga que não estou.

Na verdade, nossas ações dizem muito mais que nossas palavras. Claro, todos falhamos. E por isso defendo a necessidade de desenvolvermos a tolerância. Não devemos cobrar das pessoas aquilo que não podemos cumprir. E se o fizermos, precisamos ter humildade para reconhecer que por vezes também falhamos. É natural, humano. Por isso, ter a capacidade de ser flexível diante dos erros dos demais é se reconhecer como igual, incapaz de ser sempre perfeito.

Anúncios

4/5: Notas do esporte

TRICOLOR
A Libertadores volta a mexer com a torcida brasileira nesta semana. O São Paulo recebe o Universitário, do Peru. Vinte e sete mil ingressos já foram vendidos. E hoje, o tricolor do Morumbi espera acertar a contratação do atacante Fernandão.

TIMÃO
Já o Corinthians recebe o Flamengo e precisa vencer. O timão perdeu no Maracanã, semana passada, por 1 o 0. A equipe quer evitar o fantasma da eliminação. E a torcida promete apoiar. Todos os ingressos foram vendidos.

RAPOSA
Ainda nessa quarta-feira, o Cruzeiro joga para garantir vaga na próxima fase. A Raposa pode perder por um gol de diferença e ainda assim estará nas quartas de final.

COLORADO
A situação do Internacional é que não é nada tranqüila. Depois de perder o estadual, o Colorado agora luta para reverter a vantagem do Banfield. No primeiro jogo, os argentinos venceram por 3 a 1.

COPA DO BRASIL
Já a Copa do Brasil reserva bons confrontos. Os campeões paulista e mineiro lutam por uma vaga na semifinal. O Galo venceu o jogo por 3 a 2. O Peixe precisa de uma vitória simples, mas o técnico Vanderlei Luxemburgo acredita que o Atlético pode surpreender a equipe da baixada.

AGENDA
Ainda pelo torneio, o Vasco recebe o Vitória; o Palmeiras vai até Goiás encarar o Atlético; o Fluminense tenta, no Olímpico, reverter a vantagem do Grêmio.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Ministério Público vai investigar Uningá
O Ministério Público Federal quer saber como foi a concessão das bolsas do ProUni para alunas fora do perfil para o benefício, conforme foi revelado em reportagem de televisão. As estudantes do quarto ano de medicina têm parentesco com dirigentes da faculdade e pertencem à famílias de classe média alta da cidade.

HOJE NOTÍCIAS: – TRF suspende liminar de vacinação em todo o PR
Desembargador argumenta que manutenção da medida poderia causar grave dano à ordem pública. Com a decisão, segue vacinação apenas de grupos de risco. Ou seja, o Paraná não precisa mais vacinar toda a população contra a gripe A.

JORNAL DO POVO: – Dicas do Procon para o Dia das Mães
O Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo, é considerada a segunda data do ano em que o comércio mais tem lucro, depois do Natal, em razão do grande volume de vendas. O Procon alerta que é importante, antes de ir às compras, saber qual produto o consumidor vai comprar ou se a presenteada necessita daquela lembrança específica.