Ensino e a aprendizagem da Matemática

Este foi o tema do Questão de Classe desta quinta-feira. Conversamos com a professora Clélia Maria Ignatius Nogueira. Ela é aposentada pela UEM, mas segue no programa de Mestrado da instituição. Doutora em Educação, a professora Clélia trouxe argumentos bastante enriquecedores para nosso programa. Entre eles, a convicção de que o professor é fator determinante para o ensino da disciplina. Mais que isso, para promover o gosto pela Matemática.

Na verdade, ninguém nasce gostando ou desgostando de Matemática. Como ninguém tem aptidão natural para esse ou aquele conhecimento. O desejo é despertado pelo outro, na relação com o outro. É assim com a Matemática. Geralmente, nos apaixonamos por ela ou a rejeitamos em função dos professores que tivemos.

O que acontece, e é lamentável, é que esse conhecimento é apresentado quase sempre por gente que nunca gostou de Matemática. Afinal, os professores das primeiras séries são formados em Pedagogia. E quase sempre escolheram essa área por não apreciarem Matemática. Logo, trata-se de um conteúdo que pouco dominam. Por isso, ensiná-la é uma obrigação.

Como alguém que não gosta de Matemática pode ensiná-la? Não funciona. Cada problema colocado em sala de aula se tornará um fardo para as crianças. Além disso, esses professores sequer possuem formação suficiente para fazer esses conhecimentos ganharem lógica na cabeça dos baixinhos.

Por isso, Matemática se tornou um desafio na escola e é rejeitada por um número muito grande de pessoas.

Mas há uma saída? Hoje, não. Professores especialistas na disciplina não possuem habilidade para lidarem com as primeiras séries. Fazer gente grande se apaixonar, na Pedagogia, por Matemática, também não é tarefa fácil.

Isto sugere que o tema deveria ser pensado numa perspectiva mais ampla. Entretanto, infelizmente o assunto não tem encontrado eco nas autoridades competentes. Na prática, pelo menos por enquanto, pouca coisa vai mudar.

Anúncios

20/5: Notas do esporte

LIBERTADORES
O São Paulo venceu de novo e está nas semifinais da Libertadores. Ontem à noite, o tricolor do Morumbi deu o troco e eliminou o Cruzeiro. Dois a zero.

VINGANÇA
No ano passado, nas quartas de final, a Raposa tirou o São Paulo da Libertadores. Dessa vez, o tricolor é quem pôs fim ao sonho do time mineiro de lutar pelo título da competição.

RUBRO-NEGRO
Ainda pela Libertadores, hoje é a vez do Flamengo tentar a sorte no Chile. Na semana passada, o rubro-negro perdeu em casa para o Universidad de Chile por 3 a 2. Por isso, precisa vencer por dois gols de diferença.

COLORADO
Já o Internacional vai lutar na Argentina para manter a vantagem construída no Beira Rio. Na semana passada, o Colorado venceu o Estudiantes por 1 a 0. Desse confronto pode sair o adversário do São Paulo na semifinal.

COPA DO BRASIL
E estão definidos os finalistas da Copa do Brasil. O Santos não teve trabalho para vencer o Grêmio na Vila Belmiro. O Peixe bateu o tricolor gaúcho por 3 a 1.

FORÇA
No outro jogo, o Vitória goleou o Atlético Goianiense. Quatro a zero.

As manchetes dos jornais de Maringá

O DIÁRIO: – Vestibular sem Enem terá 21,7 mil candidatos
A Universidade Estadual de Maringá suspendeu a utilização dos resultados do Enem para compor a pontuação dos concorrentes em seus vestibulares nos próximos dois anos. Medicina, mais uma vez, é o curso mais procurado. São 267 candidatos por vaga.

HOJE NOTÍCIAS: – Saúde interdita centro cirúrgico de Paiçandu
A Vigilância Sanitária da 15a Regional de saúde interditou o local depois que foi detectado vazamento de água da chuva. A diretora administrativa Marly Moreira Coutinho diz que a infiltração no teto ocorreu devido a troca de calhas no telhado.

JORNAL DO POVO: – Rural divulga balanço da Expoingá
A Sociedade Rural de Maringá divulgou ontem os resultados da 38a Expoingá realizada entre os dias 6 a 16 deste mês. A feira recebeu 449.602 visitantes e ficou entre os maiores públicos já registrados na história da feira. No dia do aniversário de Maringá, foram mais de 90 mil pessoas.