E o técnico da seleção brasileira?

Circulando pelos sites e blogs especializados em esporte, sigo notando as especulações em torno do próximo treinador da seleção brasileira. Dá para notar que há pouca chance de Felipão reassumir o Brasil. Particularmente, entendo que o técnico deve mesmo se dedicar ao Palmeiras. Já ganhou uma Copa. Tem prestígio. Não precisa encarar a pressão de ser o comandante da seleção. Mas quem deve assumir? Ao que parece, Mano Menezes cresce na preferência da CBF e dos próprios torcedores. É o melhor? Difícil dizer. Mas talvez seja quem esteja no seu melhor momento.

Bolsas para escolas particulares no Ensino Médio: a mediocridade do Estado

Dilma Rousseff prometeu hoje criar uma espécie de Prouni para o ensino médio. Ou seja, bolsas de estudos, pagas com o dinheiro público, para alunos que tenham interesse em cursar o ensino médio em escolas particulares.

Cá com meus botões, entendo que se justifica o programa que garante acesso às universidades privadas. Ainda não temos vagas para todos nas instituições públicas. Além disso, as vagas existentes geralmente são conquistadas por quem passou pelas melhores escolas – privadas, quase sempre.

Entretanto, a proposta da candidata petista me parece equivocada. Por que ao invés de conceder bolsas o governo não se empenha em melhorar a qualidade do ensino público? Acredito que este deveria ser o papel do Estado. Garantir bolsas para os estudantes em escolas privadas é reconhecer a mediocridade do ensino público e a incapacidade do governo de mudar essa realidade.

Sons do amor

A mensagem abaixo não é minha. Mas reflete o que acredito. Vale a leitura.

***

Comunicação! A arte de falar um com o outro, dizer o que sentimos e pretendemos, falando com clareza, ouvir o que o outro fala, deixa-lo certo de que estamos ouvindo é, sem sombra de dúvida, a habilidade mais essencial para a criação e a manutenção de um relacionamento amoroso.

A afirmativa é de Leo Buscaglia, professor de uma universidade da Califórnia.

Ele diz que o mais alto nível da comunicação é o não verbal. O que quer dizer: se você ama, mostre isto em atitudes. Faça coisas amorosas para o outro. Seja atencioso. Coloque os seus sentimentos na prática.

Faça aquela comida favorita. Mande flores. Lembre-se dos aniversários. Crie os seus próprios feriados de amor. Não espere pelo dia dos namorados.

Mas é possível fazer mais…

Diga sempre ao outro que o ama, através de suas palavras, suas atitudes e seus gestos. Não pense que o seu par já sabe disso. Ele precisa desta afirmação.

Cumprimente sempre o seu amor pelos trabalhos bem-feitos. Não o deprecie. Dê o seu apoio quando ele falhar. Pense que tudo o que ele faz por você, não o faz por obrigação. E estímulo e elogio asseguram que ele vai repetir a dose.

Quando você se sentir solitário, incompreendido, deixe que ele saiba disso. Ele se sentirá mais forte por reconhecer que tem forças para confortar você.

Afinal, os sentimentos, quando não externados, podem ser destrutivos. Lembre que, apesar de amá-lo, o outro ainda não pode ler a sua mente. Não se feche em si mesmo.

Expresse sentimentos e pensamentos de alegria. Eles dão vida ao relacionamento. É maravilhoso celebrar dias comuns, datas pessoais, como o primeiro encontro, o primeiro olhar, o dia da reconciliação depois de um breve desentendimento.

Dê presentes de amor sem motivo. Ouça a sua própria voz a falar de sua felicidade.

Diga ao seu amor que ele é uma pessoa especial. Não deprecie os sentimentos dele. O que ele sente ou vê é sua experiência pessoal, portanto, importante e real.

Abrace sempre. A comunicação de amor não verbal revitaliza a relação.

Respeite o silêncio do seu companheiro. Momentos de quietude também fazem parte das necessidades espirituais de cada um.

Finalmente, deixe que os outros saibam que você valoriza a quem ama, pois é bom partilhar as alegrias de um saudável relacionamento com os outros.

É possível que você esteja pensando que todas essas idéias não são realmente necessárias entre pessoas que se amam. Talvez pense que essas coisas acontecem de forma espontânea.

Mas, nem tanto. Nem sempre. São esses vários aspectos da comunicação que constituem o alicerce de um relacionamento amoroso saudável. Eles também produzem os sons mais maravilhosos do mundo. Os sons do amor. Experimente!

Na segunda, uma música

Na semana passada, por causa das férias, não postei nada. Nem a música da segunda-feira. Hoje, destaco Adriana Calcanhotto. Gaúcha, nascida em Porto Alegre em 1965, a cantora se tornou conhecida de todos no início da década de 1990. Com sua voz suave e interpretações delicadas, Adriana Calconhotto consegue transitar por estilos variados – do samba, passando pela bossa nova, até baladas e pop.

Em 2004, gravou um álbum para crianças e com ele conquistou o Grammy latino de melhor álbum infantil. E é deste trabalho que escolho a música desta segunda-feira, “Fico assim sem você“.