Liderança nas pesquisas garante mais dinheiro para campanha de Dilma

Liderar as pesquisas eleitorais garante algumas boas vantagens na disputa. Além de ficar mais próximo da vitória e ter tranquilidade para ditar o ritmo da campanha, quem está na frente também arrecada mais recursos. Basta observar os números da corrida presidencial. Sozinha, Dilma Rousseff (PT) já obteve mais doações que José Serra (PSDB) e Marina Silva juntos (PV).

Na prestação de contas divulgada hoje pelo Tribunal Superior Eleitoral, a petista informou ter recebido cerca de R$ 39,5 milhões em doações. Enquanto isso, o tucano conseguiu R$ 26 milhões; Marina, R$ 12 milhões.

Na projeção de gastos, o PT espera aplicar na campanha até R$ 157 milhões; o PSDB apontou que as despesas podem ficar em R$ 180 milhões. A previsão do PV é mais modesta: R$ 90 milhões. A estimativa dos gastos de campanha foi entregue no TSE em julho deste ano.

Anúncios

Descobrir as prioridades

A desistência de Orestes Quércia da disputa por uma vaga no Senado me fez pensar que há momentos em que descobrimos o que realmente vale a pena na vida. O ex-governador de São Paulo abre mão da corrida eleitoral por causa da saúde. Ele sabe o que é mais importante. Tratar-se do câncer, lutar para vencer a doença são suas prioridades. Nada mais importa.

Na nossa vida muitas vezes demoramos para descobrir quais são nossas prioridades. É comum arrastarmos por dias, meses e até anos determinadas situações que nos consomem. Simplesmente não tomamos uma decisão. As incertezas tiram o nosso foco e não conseguimos descobrir o que realmente é mais importante. Tem gente que chega ao final da vida sem ter vivido. E isto por não ter tido atitudes coerentes com seus sonhos, desejos, aspirações.

Na verdade, quem passa a vida sem se conhecer, chega ao final dela sem saber por que viveu.