A namorada perfeita

Não raras vezes, somos responsáveis por construir o caminho que levará ao fim o relacionamento. Uma das coisas que mais machucam e afastam são as cobranças. A gente ama, mas, infelizmente, a gente cobra demais. E essas cobranças geralmente estão relacionadas às projeções que fazemos. Fantasias fazem parte da nossa subjetividade. Precisamos dela. Somos alimentados por fantasias desde a infância. Começam com os contos de Fadas, as histórias que ouvimos contadas por nossos pais (hoje menos, né? Os pais andam contando poucas histórias pros filhos).

Crescemos com um pezinho no fantasia. E, convenhamos, abandoná-las completamente torna esse mundo muito cruel, quase insuportável. Acontece que fantasiamos tanto a ponto de projetar como são as pessoas – ou como deveriam ser. Assim, projetamos a namorada, o marido, a mulher, o companheiro de trabalho, o patrão, o emprego, a profissão… Nossa imaginação vai longe. Faz-nos antecipar o que ainda está por vir.

Projetamos pessoas perfeitas

Por isso, quando a garota conhece o cara busca nele as características que foram projetadas. Como são fruto da imaginação, uma idealização que por vezes está longe do real, começam as cobranças. Pede-se a atenção idealizada, as palavras esperadas, os carinhos sonhados. Se eles não acontecem, vai batendo uma frustração e as cobranças começam.

Claro, todo mundo quer se sentir amado, quer atenção. E não é só uma questão de querer e ponto. Temos direito. Relacionamento é isto: uma troca. Acontece que essa história de “encontrar a tampa da panela” é meio furada. A tampa pode até existir. Mas acreditar no “encaixe perfeito” é projeção. Só serve pra causar decepção e dor.

PS- O título veio depois do texto – como quase sempre acontece. E tem a função de dizer que ela, a namorada (ou o namorado) perfeita, só vai existir quando sublimarmos os defeitos e valorizarmos suas virtudes.

Anúncios

9 comentários em “A namorada perfeita

  1. Poxa Ronaldo. Quando li o título do seu texto “A namorada perfeita” tive a sensação que iria encontrar a descrição de uma mulher. Possivelmente uma loira alta, com olhos azuis, pernas torneadas e bumbum empinado. Ou talvez uma morena de pele lisa e macia, com olhos castanhos escuros, coxas firmes e peitos que apontam para o horizonte. Mulheres que tem um bom homem em casa. Aquele homem de chinelo, bermuda, a barba por fazer e a barriga saliente. Sentado no sofá, tomando uma e vendo futebol. Enquanto a patroa arruma a casa e faz o jantar, sem reclamar da vida. Servindo o maridão com dedicação e apreço pelo seu progenitor. E o melhor: sempre pronta para uma intensa noite de amor ou mesmo àquela rapidinha antes do almoço.

    Confesso que fiquei um tanto frustrado por não encontrar nenhuma definição. Mas, por outro lado, já fiz o meu imaginário ir longe engendrando uma mulher perfeita. Na verdade, penso que homens não precisam de tanto para ser feliz. Não gastam muito tempo idealizando uma mulher extremamente perfeita, pois são felizes com o que a vida proporciona. Por exemplo: com o sexo do dia a dia, a cervejinha gelada do final de semana e com sua companheira para as horas boas e ruins. A mulher não. A mulher precisa de mais. A mulher sente prazer em ver o homem desistir daquilo que é mais precioso para ele, por causa dela. E mesmo que ele se esforce ao máximo, jamais vai conseguir satisfazê-la por completo. Porque quem gosta de homem bonito, simpático, inteligente e carinhoso é gay. Mulher gosta é de outra coisa.

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s