Casamento real: por que tanta badalação?

Decidi! Vou escrever sobre o casamento real.

Olha, não tinha a intenção. Não mesmo.

A Kate é muita bonita. Até pode ser motivo de inspiração. O William… Bom, o príncipe é assunto para as mulheres. Ainda assim, queria ficar longe desse papo.

Acontece que não dá. Pra todo lado que olho, tem fotos, imagens, textos sobre o casamento. Seria uma conspiração? Não sei. Sei apenas que o casamento desses jovens ingleses despertou a atenção da mídia mundial. E, convenhamos, a mídia só faz cobertura de assuntos que rendem audiência – logo, bons resultados no faturamento. Gente como a gente não rende notícia. Só se fizer milagre ou cometer algum ato muito escabroso.

Eu queria muito entender tamanho interesse. É sério. Será que se trata de um fenômeno psíquico? As mulheres sonham com príncipes? Os homens, com princesas? Estariam projetando no casamento de Kate e William algum desejo inconsciente?

Nessas horas, preferia o próprio Freud para tentar explicar.

Recordo que, historicamente, há uma identificação com a nobreza. Os pobres proletários sempre amaram a nobreza. Reis e rainhas, príncipes e princesas e outros tantos de “sangue azul” são alvo dos olhares apaixonados (vale dizer que amor e ódio se confundem) de um povo que parece carente de glamour.

Nas rodinhas de trabalhadores, os senhores feudais eram alvo de comentários. Os bastidores das cortes geravam buxixos. Ainda hoje é assim. Prova disso são as dezenas de revistas de celebridades disponíveis nas bancas. E como exemplo de “acontecimento” isto se confirma no casamento do príncipe e da “plebéia”.

Nem como fato histórico – com implicância social, política, econômica ou cultural – a união de ambos tem algum valor. Contudo, milhões de pessoas em todo mundo não desgrudaram os olhos da tevê nesta sexta-feira. Ontem, fui alvo de uma dezena de perguntas sobre o casal – como se isto me interessasse.

Sinceramente, sei pouco sobre este casamento. Para mim, tem a mesma importância que a fofoca de que Edson Celulari e Claudia Raia, mesmo separados, andam “ficando”… Mas confesso que, neste momento, diante da catarse mundial pelo casamento, repito a pergunta do técnico Mourinho: por quê?

Um comentário em “Casamento real: por que tanta badalação?

  1. Posso dar minha humilde opinião, amigo?

    Acredito que o ser humano continua buscando algo para adorar!
    Sentem um vazio, uma falta de alguma coisa… e preenchem com tudo lhes passa pela frente dos olhos. E se for algo com glamour então…!!!

    Eis a receita perfeita!! Então… adoram os deuses do momento: Kate Middleton e príncipe William!!

    Adorem Àquele que fez os céus e a terra!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s