Até que ponto é importante descriminalizar a maconha?

Dia desses falei por aqui que é impossível ter opinião sobre tudo. Bem, opinião pode até ter, mas não fundamentada para comentar, expor de maneira sensata.

Um dos temas que me sinto incapaz de apresentar uma posição diz respeito a descriminalização da maconha. Ah… tenho uma opinião sim: FHC é um sujeito corajoso. Não precisava comprar tal briga. Já deu a contribuição dele ao país e poderia muito bem calçar suas pantufas e ficar numa boa vendo o “circo pegar fogo”. Não foi isso que fez. O ex-presidente resolveu se expor e colocar em pauta uma discussão que precisa ser feita pela sociedade.

Bem, tirando isso, sinceramente não sei analisar os benefícios ou prejuízos de descriminalizar essa droga.

Uma coisa é certa: a sociedade tem uma legislação que não dá conta do problema. E usuários não são safados, gente sem ter o que fazer. Viciados são doentes. A dependência química precisa de tratamento. É uma questão de saúde pública.

Porém, até que ponto tratar apenas da maconha resolve o problema? Parece-me, e essa é só minha impressão, que a maconha já deixou há algum tempo de ser a principal droga consumida no país. E o tráfico se sustenta hoje com outros entorpecentes mais poderosos.

Portanto, se um dos focos for o combate ao tráfico, tratar somente da maconha pode ser um primeiro passo, mas estará longe de dar conta de uma situação muito mais ampla e complexa.

Anúncios