Expectativas frustradas

Você já frustrou a expectativa de alguém? Já se sentiu frustrado pela atitude – ou pela ausência dela – de uma pessoa que gosta?

Claro que sim.

Todo mundo já frustou expectativas e teve expectativas frustradas. A frustração, por sinal, é necessária para nossa crescimento emocional. Em especial, na infância. Pais que protegem demais seus filhos não os preparam para a vida. Quando adultos, serão pessoas frágeis emocionalmente ou mesquinhas, arrogantes, prepotentes.

Bem, mas este não é o foco do nosso papo aqui… Quero falar de gestos simples que dizem “você é importante” ou que revelam o que somos e o que podemos ser na vida de alguém.

Dia desses uma amiga fez aniversário. O namorado não a presenteou e ainda apareceu com uma desculpa esfarrapada. Disse que presentear é um hábito cultural criado pelo mercado.

Não diria que ele está completamente errado. O mercado se apropriou das datas comemorativas. Elas foram transformadas em boas oportunidades de negócio.

Entretanto, isso pouco importa. Quando a gente faz aniversário quer ser lembrado. E um presente é mais que bem-vindo. O mesmo vale para o Dia dos Namorados, Dia das Mães, Pais, Crianças, Natal etc etc etc.

Haja dinheiro…

Mas não adianta reclamar. As pessoas esperam por isso, criam expectativas. Nós esperamos, nós criamos expectativas.

O presente ali é simbólico. É um gesto de carinho. Representa mais que um objeto. Junto vem a mensagem: “eu me importo com você. Eu amo você. Você é importante para mim”. Não importa se é coisa do mercado ou não. Tem muita gente interesseira no mundo… É verdade. Mas sentimentos não se medem em cifras.

Todo mundo é carente de afeto. Por mais durão que possa parecer. Por isso, sempre há o desejo de se sentir importante para o outro. Ser lembrado numa data especial é uma maneira de ser tocado. Pena que nem todo mundo consegue entender algo tão simples.

Anúncios