Não tem mais nada para fazer?

O Facebook está minando as demais redes sociais. Até o blogs têm sofrido a “concorrência” da criação de Mark Zuckerberg. Também estou por lá e faço uso para repercutir parte do meu trabalho, promover discussões e interagir com pessoas que nem sempre consigo ter por perto.

Tenho cerca de dois mil “amigos no Facebook. A ideia é mesmo essa: não restringir ninguém. Dialogar com todo mundo, trocar ideias, compartilhar conteúdos – e não necessariamente apenas as minhas produções. Entretanto, não dou conta das pessoinhas que resolvem me chamar no bate-papo.

Vez ou outra aparece alguém me dando bom dia. Legal!!! Fico animado. Respondo. E espero… Espero mais um pouco e vem um:

– Tudo bem?

– Sim, respondo.

Como noto que o papo está truncado e não conheço a pessoa, procuro incentivá-la:

– Posso ajudar?

Afinal, se alguém não me conhece, mas me chamou, deve ter algum motivo para me procurar. Nem que seja para perguntar quem eu sou.

Aí, do outro lado, a pessoa responde:

– Queria conversar.

– Ok, estou um pouco ocupado, mas pode dizer.

E aí a pessoa diz:

– Não, não é nada. Só queria conversar.

Peraí… Não é nada? Se respondi, estou disposto a conversar. Mas parece-me que é necessário ter algo a dizer.

Desculpem-me, caríssimos, mas tenho que ser um bocadinho chato. A pessoa não tem mais nada para fazer? Como assim? Como chamar um desconhecido para conversar e nem saber o que falar?

Tudo bem. Sei que sou mesmo um pouco rabugento, mas às vezes penso que alguns estão mesmo sem muita noção. Ou andam desocupados. Não tenho nenhum problema em atender, conversar. Porém, traga-me algum assunto. Quer fazer amizade? Diga quem é, por qual razão está ali, algo que tenha interesse em saber a meu respeito… Será um prazer conhecer gente nova, simpática, inteligente. Só não me façam perder tempo.

Anúncios

Um comentário em “Não tem mais nada para fazer?

  1. Pare, Pense, e aumente (o número de agentes de trânsito)

    O slogan da Semana Nacional do Trânsito (Pare, Pense e Mude), em Maringá poderia ser alterado Pare, Pense e Aumente (o número de agentes de trânsito), isso porque as autoridades cobram a conscientização por parte dos condutores e pedestres, quando na realidade eles próprios não são conscientizados.
    Maringá possui cerca de 250 mil veículos, 40 agentes de trânsito por turno, ou seja, 1 agente por cada 6 mil veículos, o efetivo esta defasado e não existe a conscientização por parte da administração municipal em aumentar o efetivo.
    Só depende da boa vontade, pois, somente o ano passado foram arrecadados 10 milhões em multas de trânsito em Maringá, o que prova que o orçamento suportaria o aumento no efetivo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s