Romper com o passado é ser livre para viver


Da mesma forma que lembranças nos fazem viajar no tempo, colocam um brilho em nossos olhos, podem consumir nossos dias, roubar nossa paz, tirar nossa alegria. A vida é para ser vivida; não revivida.

Acontece que muita gente não dá conta disso. Se deixa consumir pelo passado.

Vez ou outra falo sobre esse tema por aqui. E faço isso porque o passado é intrometido. Não pede licença. Vai chegando, tomando conta, fazendo sofrer.

Todos os dias relacionamentos são destruídos pelo passado. Na tentativa de seguir juntos, fazer o namoro ou o casamento funcionar – ou até mesmo uma amizade -, as pessoas tentam perdoar, esquecer coisas que provocaram e provocam muita dor. Acontece que não conseguem fazer isso e passam a viver em função do fato que machucou.

Relacionamentos são firmados no conflito. Ninguém está isento deles. Por conta disso, as diferenças surgem, os descompassos que interrompem a trajetória planejada. Brigas, palavras ásperas, mentiras ou até traições. Tudo pode acontecer entre duas pessoas.

Por amor ou conveniência, tentam seguir juntas. Mas as lembranças estão lá. O fato passou, mas segue vivo na memória.

Sabe, o passado não se esquece; perdoa-se. A gente não aperta um botão e apaga tudo. Não existe delete das memórias. Mas temos sim a chance de escolher sofrer pelo passado ou sublimar o passado.

Quando se visita o passado, o passado se faz presente. Temos que olhar pra ele e entender: passou. Machucou? Sim. Doeu? Sim. Feriu? Sim. Mas dá pra fazer alguma coisa? Não. Dá pra voltar lá e arrumar, fazer diferente? Não. Não dá.

Então, é preciso perdoar. E perdoar não significa aceitar, tolerar. Se a mágoa é profunda demais a ponto de impedir a manutenção do relacionamento, é justo rompê-lo. Porém, se as pessoas escolheram seguir juntas, não podem fazer do presente um eterno reviver do passado. Do contrário, nunca mais serão felizes.

E o perdão não deve ocorrer pelo outro. Não se perdoa por dó, pena ou favor ao outro. É necessário sublimar a mágoa sofrida por nós mesmos. Quando perdoamos, deixamos de ser escravos do outro, das lembranças, do passado. Ficamos livres. Livres para viver o momento. Livres para construir o futuro.

Quem vive sob o jugo do passado, sofre, chora, desconfia, perde a autoestima, desenvolve rancor, ódio, desejo de vingança, torna-se ansioso e até depressivo. Ou seja, não vive para si, vive em função do outro.

A vida é única. E curta demais. Não pode ser consumida por erros que nunca são serão reparados.

Anúncios

17 comentários em “Romper com o passado é ser livre para viver

  1. Parabéns! Palavras sábias, verdadeiras. Post que faz com que realizemos uma profunda reflexão. Precisamos mesmo realizar uma verdadeira faxina interior, nos libertar do passado e jogarmos na vastidão do futuro! Sem trilili mental! rsssss….Abraço e Sucesso

  2. Caro Ronaldo,

    Suas palavras são um estímulo para que eu opere essa mudança em minha vida. Perdoar não é fácil e muitas vezes nem sabemos como fazê-lo, mas é preciso tentar, tentar, tentar até conseguir. Obrigada mesmo, de coração.
    Um abraço e que você suas reflexões, conselhos, alertas atinjam a cada dia mais e mais pessoas.
    Fernanda

  3. Boa tarde, estou com um rompimento doloroso, no qual eu fui incisiva, não querendo aceitar uma situação. O mais difícil nesse momento é lidar com a dor, perda, angustia. E diante disso novas decisões precisam ser tomadas a fim de que eu rompa de vez com o passado. E que processo doloroso heim.
    Espero ouvir alguma coisa mais.

  4. Parabens, pelo artigo comecei muito bem meu dia depois de ler todos nós temos um passado mas tem coisas que é melhor ficar não serem relembradas………..obrigado

  5. Lindo texto , deixar o passado de lado , é difícil demais , são muitas situações , lembranças sentimentos , que requer de nós sabedoria pra seguir em frente , sem olhar pra trás , viver um novo dia , como se não fosse mais existir outro , fazer do nosso presente , melhor do que o ontem , esse é nosso exercício diário , difícil , mas todos nós somos capazes de ser melhor do que foi ontem . abraços

  6. Muito interessante o seu comentário, mas a nossa mente por vezes ” gosta” de nos trazer à memória nosso passado, seria bom ter forças para o colocar para trás das costas.
    Obrigado pelo que escreveu.

  7. Muito interessante seu comentário, cheio de um conteúdo riquíssimo para aliviar o Eu. Mas a questão prende-se na maneira de ser de cada indivíduo, alguns são mentalmente fortes, encontro forças na mais pequenina coisa e conseguem levar a vida para a frente, outros há que fazem da vida um círculo, vivendo a vida como estivessem a caminhar numa circunferência, que os leva a pedereem as suas forças pouco a pouco, outros não conseguem encontrar em nada as forças que precisam para caminhar em frente, simplesmente desistem do se Eu.
    O passado por vezes é “construído numa rocha”, que muito dificilmente se derruba.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s