Eu não queria magoar você

Gostaria de ter as palavras certas para todos os momentos. Não tenho. Você não tem. Nenhum de nós têm. O argumento certo na hora certa pode evitar o conflito, a mágoa, a dor. Entretanto, é impossível responder a expectativa do outro. O outro, por vezes, espera algo que você desconhece. Pode ser um abraço, quando você deu um beijo. Pode ser um elogio, quando você fez uma piada. Pode ser o silêncio, quando preferiu falar.

Sem responder satisfatoriamente ao desejo do outro, causa frustração, não silencia o conflito – por vezes, o amplifica.

Nas complexas relações humanas, somos aprendizes. Estaremos sempre aprendendo mais a respeito de nós mesmos e sobre aqueles que fazem parte de nossa vida.

Entendi ao longo dos anos que compreender que o outro nem sempre age como queremos é a melhor maneira de evitar as mágoas no relacionamento. A pessoa que amamos não funciona do nosso jeito. Funciona do jeito dela. Responde por ela, não por mim.

Mas pouca gente se dá conta disso. Por isso, vive o eterno desafio de frustrar-se, aparar arestas, reaproximar-se, reconquistar. É natural. Porém, poderia ser mais fácil se nos “desarmássemos”.

Acho que todo mundo já disse algo sem pretensão alguma de magoar e viu no outro uma reação inesperada. Talvez tenha sido uma brincadeira. Quem sabe um carinho entendido como “fora de hora”. Ou um comentário que incomodou. Apenas um gesto, apenas um ato, suficiente, porém, para magoar.

O autor da façanha “trágica”, no entanto, não imaginava aquilo, não esperava ferir. Às vezes, queria agradar. Mas desagradou. Acontece. As relações também são feitas de desencontros, de pequenos erros.

Quem machucou se surpreende, pois não era esse o efeito previsto. Quem se sentiu agredido, incomodado, por vezes, espera pelo menos um pedido de desculpas. Mas como pedir desculpas se sequer imaginava ter ferido?

A sobrevivência da relação consiste na capacidade de entender esses pequenos fracassos cotidianos. Eles são inevitáveis.

Mas com um pouquinho de boa vontade dá para evitar que os conflitos se transformem em crises. Não tem receita, só disposição para não julgar, ter paciência, não concluir de forma precipitada, manter o coração aberto para as explicações e saber perdoar.

Anúncios

13 comentários em “Eu não queria magoar você

  1. A “não-reatividade ” é uma dádiva da natureza que poucos alcançam.
    É uma coisa maravilhosa, difícil de obter e leva muito tempo para desenvolvermos este dom.
    Quando você não é reativo, nada o afeta. Tanto os elogios, quanto as críticas.
    Você perde a necessidade de “validação” como pessoa, por ex:

    “Se ela me aceitar, me sentirei mais homem”
    “Se ele me der um fora, quer dizer que não sou boa o suficiente!”

    Quando ficamos “não-reativos”, significa que nossa vida se tornou inabalável!
    Você é inteiramente homem por você mesmo, não pelos outros. Nada pode o afetar. (o mesmo para as mulheres).

    E assim, a fórmula do relacionamento perfeito vai se moldando. Quando ninguém é reativo, não há como atingir um ao outro. Isso faz com que os dois compartilhem a vida de forma harmônica e feliz.
    Para mim, foi uma coisa maravilhosa, uma das melhores coisas ja acontecidas comigo, ter desenvolvido a não-reatividade. Um dia espero estar 100% para tudo que vier aos meus ouvidos.
    Aprendi muita coisa sobre isso, e não pude deixar de colocar no meu blog.

    Parabéns pelo texto e pela expressão!

  2. Esse texto vem de encontro com a frase que Jesus deixou-nos: “Amai-vos uns aos outros”. Esse texto mostra o jeito de colocarmos em prática isso todos os dias. Parabéns pelas reflexões! E mãos a obra!

  3. Me desculpe o auê, eu não queria magoar você…
    Realista e interessante… A humanidade insiste nos relacionamentos por exercitar a impraticável arte de se colocar no lugar do “outro” e relevar, mesmo que não se descortine qualquer perspectiva de mudança por parte do “outro”. Pena que nem todo mundo atenta para tal. Creio que sou um dos cem ultimos adeptos de tal exercício masoquista.
    Enfim, belo texto.

  4. Bom dia Ronaldo,

    Gostei muito desta explanação e de sua experiência neste assunto.
    Infelizmente, neste momento em que as relações estão se deteriorando, a melhor maneira é esta não criar expectativas e nem gerar julgamentos sobre outrem.
    Não é fácil, como você disse “somos aprendizes”; mas quando na vida seremos tão sábios a ponto de parar de aprender ?
    Um grande abraço e obrigado pelo texto que está muito bom !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s