Ser feliz na relação não é sorte, é escolha

Quando o assunto é relacionamento tem sempre alguém querendo “meter a colher”. Principalmente, nas crises. O que não falta é gente disposta a dar palpites. Todo mundo sabe o que os outros devem fazer, só não sabe muito bem o que fazer para o seu romance dar certo.

Em linhas gerais, diria que não é simples resumir os motivo de os relacionamentos acabarem. Há tantos motivos, tantas coisas que acontecem na vida a dois que, creio, nunca darei conta de construir um “manual”. Ninguém vai conseguir. Nem os melhores terapeutas ou especialistas do tema.

E por uma única razão: somos únicos. Sim, eu sou diferente de você; você é diferente de mim… Temos nossas próprias características e, quando estamos juntos, criamos um núcleo reunindo tudo que temos de bom e ruim. Se a relação acaba, a nova pessoa com a qual vamos nos envolver motivará uma dinâmica completamente nova, surpreendente. E ainda tenhamos aprendido que erros evitar, esse aprendizado terá como base a relação anterior. Por isso, o conhecimento de uma situação não garante sabedoria para impedir outros desencontros.

Quando analisamos esses conflitos a certa distância, chega a ser engraçado. Por exemplo, às vezes, um casal briga. O homem, achando estar com a razão, faz-se de durão e fica na dele, quieto; a mulher se arrepende de tudo que disse e corre atrás do sujeito para fazer as pazes. Num outro relacionamento, a mesma briga pode não terminar se ele deixar de procurá-la para dizer:

– Por favor, não fique longe. Preciso de você. Me desculpe, vamos tentar ficar bem…

Situações semelhantes, mas que revelam que não existe uma regra.

Não dá para o macho aconselhar o colega:

– Faz tal coisa, porque ela vai vir atrás.

Camarada, talvez a sua garota até tenha o hábito de vir atrás. A outra não tem.

Pra uma pessoa, você age de um jeito e obtém uma determinada reação; pra outra, uma reação completamente distinta, inesperada. E isso acontece porque somos únicos. Ninguém é igual, como disse.

Por isso, entender os desencontros dos relacionamentos é fundamental; essa compreensão nos ajuda a evitar idealizações, romper com o egoísmo, ter atitudes de respeito, carinho, tolerância, aceitação. No entanto, só tem uma forma de fazer o amor dar certo: desejar profundamente que dê certo. Quando a gente quer que dê certo, a gente trabalha pra isso – gasta tempo, energia, dinheiro; pensa estratégias, reavalia as ações, busca “ler” o outro.

Sem esforço, não funciona. É como jogar a semente na terra e esperar que ali brote uma árvore sadia, cheia de energia e frutos. Ser feliz na relação não é sorte, é escolha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s