Ministra não pode fazer vídeo sensual?

Ei, ministra não pode ter vida sexual? Não pode fazer uma “brincadeira” pro namorado?

Foi impossível não fazer essas perguntas após ler a notícia:

Vídeo sensual provoca demissão de vice-ministra na Costa Rica

Tem coisas que acho uma tremenda hipocrisia. Essa é uma delas.

As pessoas parecem não entender que gente famosa ou importante também tem vida social, também tem vida afetiva, também sente saudade, também faz sexo… E pode – por que não? – fazer um videozinho sensual reclamando a presença do namorado.

Acontece que, talvez pelo cargo que ocupa, a roupa que vista, o jeito sério nas atividades cotidianas, gente “importante” parece estar proibida de perder o controle da intimidade. Acontece que essas pessoas também têm libido, vontade, desejo e uma vida além daquela exigida pelas funções exercidas.

Quando penso nisto, penso em rótulos. Sim, rótulos. Temos o hábito de colocar o outro numa espécie de forma e esperar dele apenas determinadas ações. Quando foge ao previsto, nos assustamos, criticamos, tiramos sarro.

É fulano? Então, fulano só pode fazer isso, isso e aquilo. Se está fora do script, cai no nosso conceito. Torna-se um estranho, alguém que burlou o sistema.

É por isso que a vice-ministra virou vagabunda nas redes sociais e foi demitida.

Mas… me explica: ela é competente? Fez alguma coisa errada no exercício da função? Não!!! Então, por que tem de perder o emprego? Por que virou motivo de chacota? Será que ninguém curte as “coisinhas” que ela curte?

Ah… convenhamos, né?

Parece que, por ser isso ou aquilo, algumas pessoas estão proibidas de terem vida íntima, de namorarem, fantasiarem... Temos que aprender que uma coisa não tem nada a ver com a outra. O personagem assumido por uma exigência social não diz quem é a pessoa entre quatro paredes. E vida íntima é vida íntima.

Aí alguém pode gritar:

– Mas o vídeo caiu na internet.

Ou, se fosse outra situação:

– Ah… mas todo mundo ficou sabendo do casinho dela.

E daí? É de foro íntimo da pessoa. Caiu na rede porque, infelizmente, essas coisas acontecem. Se a gente for viver refém do risco de algo parar na internet, ninguém tira mais a roupa. Afinal, quem hoje consegue ter controle pleno da imagem? Só se for morar no mato, escondido de tudo e de todos. Ainda assim pode aparecer um macaquinho por lá com câmera digital… Rsrs. Falando sério, acho que passou da hora de deixarmos de futricar a respeito da vida íntima dos outros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s