Pedágio urbano: não desejável, mas inevitável

Comecei o dia ouvindo uma discussão sobre a instalação de pedágios urbanos. O governo federal já liberou os prefeitos para tratarem do assunto. Afinal, o trânsito nos grandes centros é cada vez mais complicado. Temos um verdadeiro caos urbano. Cobrar pedágio do cidadão seria uma forma de tirar carros das ruas e avenidas.

Infelizmente, trata-se de uma estratégia necessária. Pode ser adiada, mas é inevitável. Nos países do chamado Primeiro Mundo foi adotada há algum tempo. Em cidades como São Paulo, Rio… é uma questão de tempo.

Em época de eleição, dificilmente um candidato vai admitir a adoção dessa medida, mas chegará um tempo que, pra manter as cidades funcionando, entre outras coisas, será necessário instalar pedágios como forma de desestimular o uso de carros.

Cá com meus botões, entendo que o problema é que, no Brasil, geralmente as ações são isoladas. Não se cria um ambiente que contemple todos os aspectos, de maneira sustentável. Quase sempre se atinge o bolso do cidadão, mas nada lhe é oferecido.

Por exemplo, não dá pra cobrar pedágio nos centros urbanos sem oferecer contrapartida: melhorar o transporte coletivo, ampliar ciclovias e ciclofaixas, estacionamentos para bicicletas, banheiros etc.

E em cidades médias, como Maringá, penso que, antes dos pedágios, há outras ações. Além de criar uma estrutura que estimule o uso de outras formas de transporte, é possível tirar carros das ruas eliminando os estacionamentos de ruas e avenidas. Cria-se um ambiente favorável para o fluxo de veículos e, ao mesmo tempo, motiva o cidadão a deixar o carro em casa.

Anúncios

2 comentários em “Pedágio urbano: não desejável, mas inevitável

  1. Olá Ronaldo!!
    Mencionarei apenas o que sei, o que passo e onde vivo.
    Um dia tive carro, atualmente não tenho por opção. Poderia comprar, mas manter a gasolina etc, ficou inviável.
    O principal de tudo, amo dirigir e dirijo bem, dirigir sim ficar presa no trânsito não. Quando a perna da gente dói de ficar anda p/ pisa no freio pisa no acelerador.
    NÃO QUERO MAIS DIRIGIR!!
    Sobre melhorar o transporte, não só taxar o cidadão.
    Onde moro, tem muito transporte p/ todo lugar do Rio. (Ônibus novos c/ ar) Outro dia, sai p/ o médico, horário comum sem ser de pico.
    De um bairro p/ o outro super perto. Fiquei c/ medo de atrasar saindo c/ antecedência.

    Simplesmente, estava no ponto um engarrafamento monstruoso. Comecei a analisar as coisas. Dia claro, bonito, tonelada de bus passando vazio e mais tonelada de carros de passeio igualmente passando vazio somente c/ o motorista.
    A pergunta que não quer calar, quem atrapalha o transito, os muitos carros na rua ou os muitos ônibus?
    O preço dos combustíveis estão baratos, não escuto ninguém reclamar, o que vejo são pessoas tirando o carro da garagem p/ ir a padaria.

    Como disse, não tenho carro por opção, (mas mesmo se tivesse) acho muuuuiiiitooo bom cobrar pedágio do cidadão. Apesar de ter minhas dúvidas se isso fará diminuir o fluxo de carros nas ruas. Porque o Brasil é um país rico, assim como seus cidadãos, que bom!!
    Com isso, esse transito que nos faz cansar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s