Quando a relação termina é preciso sofrer com dignidade

Relações terminam. Amores esfriam e acabam. Algumas vezes, nem é falta de amor. São os desencontros cotidianos que desgastam o relacionamento e motivam o fim do romance. E, por mais dolorido que seja, relacionamentos chegam ao fim. O sonhado “felizes para sempre” nos escapa em um beco qualquer… Poucos passam pela vida tendo amado uma única vez. Acho que todo mundo tem ex… ex-ficante, ex-namorado, ex-marido… Algum tipo de ex… alguém por quem você um dia se apaixonou perdidamente, mas que ficou pelo caminho.

Embora seja natural que um relacionamento acabe, nem todo mundo sabe lidar com isso. Não, não estou dizendo que não dói. Dói sim. E muito. Entretanto, tem gente que perde a razão quando o romance termina. A pessoa simplesmente pira. Chora, briga, xinga, liga 200 vezes por dia, manda mensagem no celular, deixa recado no facebook, coloca bilhetinho no para-brisa do carro do sujeito, passa no trabalho dela todo o dia, insiste pra voltarem a conversar, faz escândalo se encontra o ex (ou a ex) em algum restaurante, balada… joga presentes fora, ameaça, faz chantagem emocional… Uma coisa de doido.

Sabe, o que precisamos entender é algo muito simples: é direito do outro querer ir embora. Machuca? Machuca sim, mas o outro tem direito de querer te deixar.

Quando a relação termina, a gente tem que sofrer com dignidade. Vale tentar reatar? Penso que sim. Se o sentimento ainda está vivo, se ama o outro e acredita que pode dar certo, vale tentar. Mas sem desespero, ansiedade… Se o outro diz que não dá, não dá. Pronto. Insistir demais só desgasta e prolonga o sofrimento.

Ficar chorando, fazendo drama… tentar comover o outro com ceninhas… é coisa de quem não sabe amar. Chantagem emocional, brigas, denegrir a imagem do ex… é coisa de quem não tem caráter.

E tem ainda o outro lado da história. Tem ex que adora ver o sofrimento da parceira abandonada. Parece sentir prazer nisso. O cara se acha tão imprescindível que não basta terminar a relação, precisa ter o “ gostinho”… saber que fez alguém chorar. Então, esse é mais um motivo pra “não dar corda”. Aceite o fim, sofra o que tiver que sofrer… e siga em frente. A vida continua… Outros amores virão.

Anúncios