O que você admira nele?

Relacionamento é mesmo uma das coisas mais complexas que existem. Ainda ontem falava sobre isso com um amigo. Ele comentou:

– Faz 35 anos que sou casado. Ela não me conhece totalmente. E eu também não a conheço.

Essa aura de mistério torna o romance interessante. Quem tem disposição para mergulhar no relacionamento, quem consegue ir além do egoísmo e se dispor a dividir, aceitar, ceder e aprender… consegue viver algo incrível a cada novo dia.

Uma coisa que aprendi ao longo dos anos é a importância da admiração. Sim, a admiração pelo outro. Um relacionamento não sobrevive se não houver admiração mútua. Tem que ter.

É preciso olhar pra ele e pensar:

– Esse cara é o máximo.

É necessária olhar pra ela e dizer:

– Você é incrível.

Mas de forma sincera. Não apenas como um elogio pra fazer o outro feliz.

Ninguém é perfeito. E os anos de relacionamento, principalmente o casamento, ajudam a mostrar os defeitos do outro. Por isso, há o risco do desgaste.

No entanto, quando a gente decide dividir a vida com uma pessoa, geralmente faz isso porque entende que ela tem as qualidades que desejamos, que admiramos. Qualidades que tornarão prazerosa a vida a dois – e não apenas do ponto de vista da cama.

Se essas características são silenciadas pelos defeitos – ou deixamos de apreciar, de notar, de valorizar -, o relacionamento entra em colapso. Dificilmente damos conta de amar alguém que não admiramos. Aquele sentimento que envolve o desejo de estar junto, de conviver, ouvir, falar, beijar… não se sustenta num relacionamento em que não há admiração pelo outro.

E, sabe, não estou sugerindo aqui que tem que admirar tudo. Mas é preciso olhar pra pessoa amada e reconhecer que ali está alguém realmente especial. Se você olha e pensa:

– Mas que cara burro!

Ou:

– Esse sujeito é um relaxado.

Ainda:

– Essa mulher é muito mimada, carente, dependente da mãe…

Se é só isso que você consegue ver, está na hora de reavaliar seu relacionamento. Ou, seu ponto de vista sobre o outro.

Sim, porque tem gente que se deixa cegar pelos defeitos e ignora as virtudes. E tem aqueles que embarcam num relacionamento sem conhecer direito o parceiro – só conseguem ver a gostosona ou o saradão. Acontece que ninguém vive só de “gostosuras”, né? Tem que ter algo na cabeça, além de olhos, boca, nariz e orelhas.

Não sei se está claro. Mas o que gostaria de dizer é algo muito simples: um relacionamento não se sustenta sem admiração. Parceiros precisam combinar, se amar, se gostar… porém, devem se admirar.

O que você admira no seu marido? O que mais te chama a atenção em sua namorada? No quê essa pessoa que está contigo é imprescindível em sua vida?

Se não consegue achar nada nele ou nela que você valoriza, seu relacionamento está seriamente comprometido.

Anúncios