Relacionamentos mal resolvidos

Quando termina, termina? Não. Quando um relacionamento acaba, ainda há pendências. Pode não ter mais nada pra falar, mas raramente a pessoa está pronta para assumir um novo romance. Claro, há exceções. Mas geralmente são nos casos em que um novo amor existia antes mesmo de ser oficializado. Mesmo assim, ocorrerão desconfortos e o início de uma nova história não será calma.

Às vezes, o amor acaba. Outras vezes, o relacionamento fez tão mal que machucou, fez sofrer e, terminar, alivia. Entretanto, como regra, o coração precisa de um tempo. Tempo para cicatrizar.

A gente não é máquina. Num aparelho, quando uma peça estraga, é só trocar, substituir. Gente é diferente. Não funciona assim.

Quem começa um romance sem ter esperado, sem ter tudo resolvido, corre o risco de se machucar de novo. A pessoa que chega encontra uma “casa suja”. Pode ter raiva, mágoa, decepção, desejo de vingança e até desejo, amor, carinho… escondidos entre outros sentimentos. O “falecido” ainda está ali. Talvez a presença não seja física, mas está no coração. As recordações são frequentes. Sem contar os objetos que podem estar espalhados pela casa, pelas gavetas, guarda-roupas… Um contato ou outro pelo telefone, facebook… nem que seja pra brigar ou pedir explicações.

O novo amor tem que disputar espaço com os cacos, fragmentos que restaram do relacionamento antigo.

Por isso, a chance de dar certo é pequena.

Sei que quase sempre, quando uma relação acaba, tudo que a gente quer é se reconstruir logo, começar de novo. E se envolver com outra pessoa parece ser a melhor estratégia. Porém, a pressa para “engatar” outro relacionamento só mostra o quanto ainda se está apegado ao passado. Um novo relacionamento vira fuga. A pessoa que chega torna-se a substituta. E o pior: o passado mal resolvido volta pra cobrar a conta e desestabiliza o presente.

Paciência é o segredo. Não custa esperar. Se tiver que discutir com o ex, discuta; se tiver que rasgar as cartas, rasgue (isso é importante em todas as situações; quem mantém recadinhos, de alguma forma, não se livrou do passado); se for preciso devolver os presentes, devolva; enquanto tudo for recente, evite ambientes que frequentavam. Limpe as gavetas do coração. Quando o outro não arrancar mais suspiros e nem provocar ódio, o coração está pronto. Já há espaço para um novo amor.

Anúncios

12 comentários em “Relacionamentos mal resolvidos

  1. Com certeza viver o luto é sempre necessário… Embora esse luto muitas vezes perdure anos a fio… Mas tem de desapegar realmente do passado!!!

  2. Meu problema muito parecido, tive uma decepção com minha ex, terminamos e logo em seguida entrei em outro relacionamento, confesso que foi para amenizar minha dor, Hoje faz quase 1ano e meio que estou com minha atual namorada desde que terminei meu relacionamento e mesmo ainda hoje não consigo parar de lembrar nela pois não tenho certeza do que sinto mais por ela, Mais quando estou só E até mesmo com minha namorada vem na memória lembranças nossas. Iai o quê fazer? Tentar uma nova reconciliação com minha ex ou tentar esquecela e tentar uma nova história com minha atual namorada?

  3. Bom dia! Minha ex-mulher engatou um relacionamento logo em seguida ao nosso término (para ser preciso, menos de dois meses depois). Ela como que “jogava em dois lados”: ao mesmo tempo em que estava vivendo uma nova história (acredito que ela estava tendo um relacionamento com ele mesmo casada comigo), se encontrando com ele na nossa antiga casa, dormindo com ele várias dias na semana etc., ela me visitava no meu apartamento novo e, recentemente, em uma dessas visitas, nós acabamos transando. Em várias oportunidades em que ela me visitava, nós trocávamos carinhos, beijos, toques etc. No último sábado, ela combinou de dormir no meu apartamento. Eu pegaria ela no condomínio onde ela mora . Ela disse que sairia com a irmã e, quando voltassem, me ligaria para pegar ela, pois o carro dela estava com defeito. No entanto, na verdade, ele estava na casa dela. Depois que ele saiu, ela me ligou e nós acabamos discutindo por um motivo besta. Acabou que ela não veio dormir no meu apartamento. No outro dia de manhã, peguei ela no condomínio e fomos tomar café. Em seguida deixei ela em casa. No início da semana, fiquei sabendo que tinha um carro branco em frente a casa dela no sábado. Ao questioná-la, ela inventou inúmeras desculpas e começou a me acusar de chamá-la de mentirosa, de ofendê-la etc. No dia seguinte, descobri quem era a pessoa. Descobri que eles estavam se encontrando quase que diariamente na casa onde ela mora. Ele chegava, escondia o carro na esquina da rua dela, entrava na casa, dormia lá e cedinho se mandava. Eu acredito que eles faziam isso para não serem descobertos, pois meu irmão mora perto da casa dela. Eu tenho a certeza, nesse momento, que esse relacionamento entre eles já existia a tempos. E mais: ela foi o pivô da separação dele e, agora, ele foi o da nossa. Percebo que eles estão vivendo uma paixão arrebatadora. Vivem juntos. Estão convivendo na mesma casa. Me preocupe muito o fato de que ela tem uma filha de 7 anos de um outro relacionamento e colocou esse cara para dentro de casa. Eu não entendo como uma pessoa pôde dizer tantas vezes para mim “eu te amo”, dormir comigo, transar comigo etc., e estar mantendo uma relação paralela. Quando fiquei sabendo das coisas, tive um misto de tristeza e de alívio. Tristeza, porque não pensei que ela pudesse fazer isso comigo. Alívio, porque eu desconfiava que ela teve ou estava tendo um caso com ele e já havia tido com outros (vi várias mensagens dela que deixavam muitas dúvidas no ar). Enfim, não sei até que ponto iniciar um novo relacionamento nesse contexto pode ser algo bom para a pessoa e para o novo relacionamento. Estou vivendo o luto. Quero dar um tempo pra mim. Quero conhecer pessoas novas. E, quando a ferida cicatrizar, conhecer outra pessoa e ser feliz.

  4. Porquê não consigo esquecer toda dor que o indivíduo me causou? Foram só 15 anos vividos juntos e 20 separados. Não consigo acreditar em mais ninguém e, nem é preciso dizer que estou só, só sei dizer que tenho nojo daquele que traiu minha confiança e me reduziu a nada.

  5. Estou do outro lado, e hoje acredito em novelas da vida real. A minha ex tem nojo e diz que a trai. Vivi 3 anos e fui fiel, foi correto e muito honesto sempre,,, porém devido as nossas brigas de amor alguém da familia inventou um monte de mentiras e ela acreditou e nunca quis me ouvir. Inventaram porque em cidade pequena as brigas estavam fazendo mal a familia tradicional,,, mas sei q ela me ama assim como eu a amo.ninguém entende brigas quando estão DE fora. Depois do termino tudo que fazia ou fiz foi distorcido. Tenho culpa e ela tb, mas esta tudo errado e unica coisa que faço e orar pra que DEUS mostre uma luz pra ela. Eu desisti de tanta injustiça. Que sejam felizes com as verdades deles, e eu com minha consciência tranquila. MEU MÉTODO É ESQUECE-LA PRA UM DIA PROVAR QUE HOUVE INJUSTIÇAS COM AS PROVAS REAIS GRAVADAS QUE TENHO,… E ASSIM NÃO SOFRER MAIS POR ALGUÉM QUE TANTO JULGOU, CULPOU E CRUCIFICOU POIS QUEM AMA ESCUTA E CONFIA. E NÃO MATA…Maria acho que você ainda o ama. e tem algo mal resolvido e que vc precisa resolver para se soltar e viver de novo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s