O impossível

Alguns gestos são únicos. Falam mais do que mais palavras. Dizem o que nenhum discurso pode dizer. E, no relacionamento, há momentos em que atitudes dão sentido real ao “eu te amo”.

Tem situações que são únicas. Um belo dia você acorda e percebe que está ao lado da pessoa mais especial do planeta. Ela é capaz de simplesmente vibrar com você por coisas que nem estava prestando atenção. Ou tinha esquecido que eram importantes.

Pode doar-se e superar os próprios desejos, vontades e impulsos para agradá-lo. Talvez não precisasse. Poderia simplesmente ignorar o outro. Atropelar os sentimentos dele para valorizar a si mesma. Entretanto, numa única ação pode fazer o coração do amado disparar de emoção por fazê-lo sentir-se plenamente valorizado.

Como dizer tantas vezes e a cada vez tornar ainda mais especial uma frase tão curta “eu te amo”? Algumas atitudes dão novos significados a essa frase.

Sabe, boa parte dos problemas nos relacionamentos surge porque queremos que o outro nos sirva. O outro é quem deve nos fazer feliz. Nossa natureza é egoísta. Por conta disso, achamos que quem tem que mudar é o outro, o primeiro carinho tem que vir do outro… O pedido de desculpas, a mudança, a ligação, o bilhete… Se o outro não fizer, por que eu tenho que fazer?

Isso cria um impasse. Afinal, se as duas partes pensarem assim, em algum momento, o relacionamento vai dar errado. E se só um servir, também vai gerar insatisfações. Em algum momento, a pessoa acorda e percebe que se entregou o tempo todo, mas acabou negando a si mesma.

No entanto, quando o relacionamento é construído por gente que se ama de verdade, por pessoas maduras, que sabem o que querem, há um desejo real de fazer dar certo. E são essas pessoas que tornam o impossível possível. Conseguem reconhecer quando o relacionamento é mais importante do que um gosto pessoal. Ou notam que sublimar um querer fará o outro feliz. Não pelo outro ser egoísta, mas talvez porque possuem naturezas diferentes e o parceiro não seria capaz de aceitar determinado hábito ou comportamento.

Muda-se, nega-se hoje por um bem maior. Não por mesquinhez do parceiro, mas porque o fará tão feliz a ponto de a felicidade contagiar o relacionamento. E se tem a certeza que o gesto de agora fará bem ao coração dos dois. Faz-se feliz para ser feliz. São atos de amor não por um dia, mas por uma vida… Atos que provam que a divindade acerta quando diz “o amor tudo suporta, tudo crê, tudo espera”.

Anúncios