O poder das palavras

Sempre gostei delas. Não apenas por adorar escrever. Mas por acreditar que são pelas palavras que expressamos muito do que sentimos. Entendo que relacionamentos não sobrevivem sem elas. Nem estou falando do diálogo – pra resolver problemas. Falo da necessidade diária de verbalizar nossas emoções.

Um bilhetinho, uma carta, uma mensagem no celular… dão sentido ao romance. Acho absurdo o comportamento de alguns parceiros que se negam a dizer um “eu te amo”. Parecem que reservam a frase apenas para ocasiões especiais. Desculpem aí… mas todo dia é dia, caríssimos.

E as mulheres, principalmente elas, são tocadas pelas palavras. Conheço um especialista em relacionamentos que costuma dizer que mulheres são conquistadas pelo “poder da audição”.

Mas, sabe, tem que saber o que falar, né? Em tempos em que a própria música perdeu a poesia e o máximo que se consegue dizer é “fiquei doce no Camaro amarelo”, as únicas mulheres que vão gostar de argumentos desse nível são justamente aquelas que entram no tal Camaro… Ou quem sabe vão pro “fundo da Fiorino”.

Recadinhos dão tempero ao relacionamento. Pode ser depois de um dia cheio de trabalho em que você chega e ela já está dormindo. Pode ser após um encontro adorável. Pode ser depois de uma briga. Pode ser após um jantar gostoso. Pode ser por encontrar a camisa passada. Pode ser pelo cuidado de deixar a toalha no lugar. Pode ser um bilhete junto com o presente de aniversário. Pode ser simplesmente para dizer que adora estar com ela…

Sempre há motivos para escrever algo. E, vez ou outra, tocar nas mãos da pessoa amada e dizer coisas que sente, ainda que gaguejando, tropeçando nas palavras, faz toda a diferença.

Tem gente que acha que precisa ter alma de poeta para verbalizar sentimentos. Não acredito nisso. É só deixar o coração falar – e não estar “entupido” dessas frases clichês que são usadas por sertanejos, funkeiros etc etc. Se a pessoa ama de verdade, se importa-se com o outro… os argumentos serão puros e vão tocar a alma. Não há com o que se preocupar. É só permitir que os sentimentos falem mais alto, pois a beleza está nas coisas simples.

PS- Não gosto de recadinhos e nem frases prontas – dessas que a gente acha na internet. Penso que, ainda que com alguns erros, nossas palavras são nossas. Expressam o que a gente realmente sente.