A criança que você era teria orgulho do que você é?

Eu prefiro me aceitar e seguir em frente
O título não é meu. É da Martha Mendonça, uma das mais admiráveis jornalistas e escritoras que temos. Como costumo fazer em certas situações, não li o texto. Preferi não ser conduzido pelo que a autora escreve. Apenas me deixei levar pela pergunta proposta.

Sinceramente, a pergunta me incomodou. Primeiro, porque me fez voltar à infância. Não tenho muito o hábito de ficar recordando dos meus tempos de menino. Algumas coisas seguem comigo, porém a maioria delas ficou no passado. Lembranças de brincadeiras, da presença de meus pais, da casa simples, das dificuldades financeiras que tínhamos… Estas fazem parte do meu dia a dia. Também sempre recordo do meu sonho – realizado – de ser professor. Mas geralmente não gasto muito tempo para ir além disso.

Segunda razão de a pergunta ter incomodado foi o fato de me fazer olhar pra mim mesmo, para meus atos hoje, para o que me tornei. Não, não estou insatisfeito. Entretanto, confesso que nunca havia parado pra pensar nesta perspectiva:

Será que a criança que eu era teria orgulho de mim?

Geralmente sou bastante exigente comigo. Cobro perfeição. Mas estou longe disso. Do ponto de vista profissional ou pessoal, carrego tantas falhas. O tempo me ensinou a aceitar os erros, a conviver com eles e a não limitar-me em função das decepções cotidianas. Hoje, vivo bem comigo.

Mas… e o menino que ficou no passado? O que ele pensaria de mim? Não sei.

Sempre fui sonhador. Tinha sonhos grandes. E, como toda criança, carregava algumas ilusões. Alimentei-as por anos. Planejei o futuro tendo como referência muitas ideias de criança. A experiência dos anos me faz olhar para o passado e compreendê-lo. Sem remorsos. O tempo traz sabedoria e me faz sorrir para as conquistas que tive e pela vida que tenho. Contudo, não sei como aquele menino veria o homem que me tornei. Mas, como o menino não existe mais, vou seguir em frente. Afinal, a vida se faz com os olhos voltados para o caminho que se abre a cada novo dia. E aceitar-se é um dos segredos da felicidade.

Anúncios

4 comentários em “A criança que você era teria orgulho do que você é?

  1. Me fez lembrar dos meus tempos de criança……que saudades!!….
    Mas acho, que eu teria orgulho dim sim….com certeza…
    Parabéns pelo texto………

  2. Seu texto me deixou com medo… Um medo q ainda existe dentro de mim..
    afinal esta sua frase me descreve “Planejei o futuro tendo como referência muitas ideias de criança”.

  3. A criança que eu fui já me condenou por uns tempos, me embalou por outros e hoje ainda me ampara em minhas dores, decepções e arrependimentos… Se alegra com minha alegria, com meus erros e acertos… a Criança que fui ainda vive em mim, e como diz 14 bis: “toda vez que a bruxa me assombra ela vem pra me dar a mão”..

    Assim vamos convivendo bem…

    Abraços Ronaldo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s