Quer ser meu amigo?

É preciso readquirir a inocência das crianças
Quem são os nossos amigos? Quantos amigos nós temos? Amigos… amigos de verdade. Daqueles que a gente pode contar o maior dos pecados e ele será parceiro, companheiro. Pode até nos corrigir, mas não deixará de nos abraçar, de nos aceitar. Quantos amigos? Dá pra contar?

Pensava nisto após ler a declaração de Deborah Secco. Ao falar a um programa da GNT, a atriz resumiu os seus sentimentos:

Virei uma pessoa sem amigos.

Achei bonito da parte dela quando disse:

Hoje, eu estou fazendo amigos. Gente, quem quiser ser meu amigo, tenha paciência, sou uma pessoa que não sei ser amiga.

Sempre digo que somos carentes. Precisamos do outro. Não somos ilhas. Quem vive só, é infeliz. E os amigos são fundamentais na nossa vida. Entretanto, a gente vive um tempo em que não há espaço para amizades verdadeiras.

Primeiro, porque requer tempo. Segundo, porque não queremos nos comprometer.

Amizade pede tempo e envolvimento. Porém, tudo hoje é medido por um valor. Tem recompensa? É útil? Quanto ganho com isso? Amigo é amigo. Ponto. Não é troca. É como no relacionamento com a namorada, com o marido… A relação não deve ser estabelecida pelo benefício material que ela traz. Mas pelo prazer que proporciona ao coração.

Por isso, é tão difícil ter amigos. Estamos ocupados demais. Queremos estar perto das pessoas que podem nos garantir algum tipo de vantagem. Entretanto, quando o coração reclama um abraço, a quem recorremos?

Deborah Secco diz que hoje está à procura de amigos. E pede, inclusive, que aqueles que quiserem fazer parte de sua vida, que tenham paciência com ela. A atriz não sabe ser amiga.

Acho que não é só a Deborah que não sabe ser amiga. A maioria de nós não sabe. Não aprendemos a nos doar. Não aprendemos a tolerar. A ter disposição em servir, ajudar. Não queremos ouvir. Queremos falar, discursar… Mas não sabemos aceitar.

Se não quisermos passar pela vida sozinhos – ou rodeados apenas por amigos de ocasião -, temos de abrir mão de desse jeito interesseiro de ser e readquirir a inocência das crianças… Tornar simples o que é complexo e se dispor a simplesmente ser humano.

Anúncios

4 comentários em “Quer ser meu amigo?

  1. Ola meu caro

    Sempre tive em minha vida 2 ou 3 amigos que para mim eram confiáveis e inseparáveis. Entretanto o tempo foi passando e esses “amigos” se distanciaram. Casaram, se mudaram, ou simplesmente deixaram de manter contato. Sabe, eu era o tipo de amigo que ia na casa do outro amigo só para lhe desejar um feliz aniversário quando este comemorava a data, mesmo depois de muito tempo sem ser procurado pelos mesmos, Mandava mensagens, ligava, os procurava para um bate papo, em fim, eu corria atrás dos meus amigos. Chegou um ponto que parei e pensei, será que eles sentiram minha falta? fiz um teste. Fiquei 2 meses sem dar sinal de vida para um deles. Eis o que aconteceu: NADA! Absolutamente nada, nenhum contato. Fiquei surpreso, o procurei depois desse tempo, o mesmo me disse que estava ocupado demais, tinha muito trabalho etc, etc… Engraçado que na hora que fui procurá-lo ele estava em sua casa jogando video-game. Esse amigo foi o mesmo a quem ajudei a conseguir uma namorada, o mesmo a quem ajudei a pintar sua casa quando ninguém se propusera a ajudar! de graça! e muitas outras coisas que eu fiz por essa pessoa. Mas de quem é a culpa? dele? minha? da tecnologia que em sua dualidade aproxima e afasta pessoas? será que a culpa é da eterna corrida no trabalho que faz com que as pessoas corram incessantemente em busca de um prazer material inalcançável? Não sei de quem é a culpa. eu não tenho amigos, tenho apenas colegas. assim com a atriz que voce citou no seu comentário vou procurar por amigos, afinal todos nós necessitamos deles, e na falta de um vou me desabafando com quem quiser me ouvir.

    abraço

  2. A amizade assim como qualquer relacionamento é uma via de duas mãos. Posso dizer q tenho amigos. Muitos não estão perto de mim, mas a tecnologia nos aproxima. A amizade é tão verdadeira que ambos oram um pelo outro e se escutam quando precisam. E olha que eu tenho dificuldades na vida. Mas ninguém fica ali na exclusividade, não é amizade que tem que assinar o livro de presença todo dia… isto sufoca. Eu acredito sim que amizade é troca… pode não ser barganha mas é troca sim… de afetividade, de consideração, de respeito, de compreensão. Eu sou amiga e daquelas bem verdadeiras… e quem perder a minha amizade perdeu muito!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s