Há vida inteligente no BBB?

Andressa Ganacin, de Cianorte, é uma das participantes do BBB
Andressa Ganacin, de Cianorte, é uma das participantes do BBB

Estreia de mais um Big Brother. É o 13º. Diferente da grana extra do fim do ano, o reality show não me proporciona nenhum prazer. Pelo contrário, produz inclusive certo estresse. Sem contar que, neste ano, até estava interessado em dar uma olhadela no “O canto da sereia”. Mas como achar disposição pra ver televisão depois das bizarrices do BBB? Dá não. Melhor deixar o aparelho desligado. Nas horas vagas, gasto uns minutinhos navegando na internet e invisto outros em algum livro.

Confesso que já espiei algumas edições do BBB. Acho que o último foi o da Grazi Massafera, vencido pelo Jean Wyllys, hoje deputado federal. Em alguns momentos, o programa até teve vida inteligente. Ou, pelo menos, fez rir. Agora, não tem mais graça. É repetição. É mais do mesmo.

Tenho a impressão que ano após ano só mudam as caras. As bundas, peitos, coxas e músculos são os mesmos. Ah… tem também um e outro gay, um pseudo-intelectual… e por aí vai. São as gostosonas e os saradões, mais as figurinhas que o Boninho arruma pra garantir a diversidade de gêneros.

Neste ano, pra ajudar a escolher mais alguns integrantes do reality show, voltou a tal Casa de Vidro – a gaiola humana para o exibicionismo de formas e curvas devidamente definidas em academias de ginástica e pelo bisturi dos cirurgiões plásticos. Sinceramente, não sei quem são os maiores imbecis: os que ficam lá dentro se exibindo ou os que ficam do lado de fora espiando.

O BBB é mesmo um negócio muito louco. E o poder de sedução da Globo, impressionante. Mesmo quem não assiste, sabe tudo do programa. Não é preciso ver. Apenas estar conectado aos meios de comunicação. Em algum lugar, a gente fica sabendo das novidades. E as redes sociais estão aí pra nos manter conectados no programa.

Quanto aos que ainda assistem, tenho a impressão que os homens ficam grudados na telinha por causa do desfile de belas mulheres. Já algumas mulheres sublimam seus desejos com os saradões de plantão ou se divertem com as fofocas e intrigas – ambiente relativamente conhecido por muitas delas. Mas, enfim, ninguém vê o BBB porque encontra vida inteligente ali.

Bom, duvido muito que este ano seja diferente dos anteriores. A espiadela na galeria dos já selecionados, nos que estão engaiolados… não revela nada além do cardápio já conhecido (muita carne e alguns temperinhos). Mas não dá pra reclamar. O BBB nada mais é que o retrato da cultura dominante brasileira. E a TV só oferece o que o público deseja.

Então, vamos adiante…

Anúncios