Seu professor é generoso?

ensinar

Faz alguns dias que uma amiga me marcou no Facebook para ver uma palestra sobre como inovar em educação. Ouvi algo que me tocou profundamente.

Não tem como ser professor sem ser completamente generoso.

A frase é de Gustavo Reis, um professor de Matemática genial, hoje, reconhecido por seu talento e capacidade de transformar informação em conhecimento.

Bom, não vou ficar aqui apresentando quem é o Gustavo. Quero apenas compartilhar minha reflexão a partir dessa frase dele.

Sou professor, como a maioria dos leitores já sabe. E sou apaixonado pelo que faço.  Antes de ser qualquer coisa na vida, e até mesmo saber o valor econômico das coisas, já queria ser professor. Então, não fui para sala de aula visando completar minha renda familiar. Claro, o que ganho é importante pra mim. Mas nunca foi pelo dinheiro. 

Mas… e o que isso tem a ver com generosidade?

Fui dar uma olhadela no dicionário. Generosidade tem a ver com ser bondoso, é uma qualidade das pessoas dispostas a se doarem. Descobri também que é generoso quem é altruística, quem é capaz de fazer algo sem esperar nada em troca, quem sabe renunciar. Mas, na educação, generosidade é mais que isso. É generoso quem tem prazer de ensinar, oferece seu conhecimento como um ato de amor pelo outro. De maneira despretensiosa, compartilha algo seu a uma outra pessoa.

Fiquei pensando… quantos professores são assim?

Olho pra muitos que se orgulham de seus títulos e inúmeras publicações e vejo tudo, inclusive conhecimento, mas não sei se encontro generosidade na maioria deles. E, sabe, não é mesmo fácil ensinar. Hoje, se o professor levar para a sala de aula um vídeo bem produzido e mostrar para seus alunos, depois de cinco minutos, apenas 9% deles ainda estarão prestando atenção.

Isso torna a vida do professor ainda mais difícil. Por isso, é fácil olhar para o aluno e transferir para ele a responsabilidade de desejar o saber. Acontece que para a moçada as coisas precisam fazer sentido. Funciona assim com todos nós. Quando a gente olha algo novo, diferente, a gente só se interessa por aquilo se perceber que tem a ver com a gente, que pode fazer sentido pra gente.

Quem é generoso entende isso. E compartilha o seu saber. Não porque o outro pediu. Mas… de graça, como um ato de bondade, de amor. E, como disse o Gustavo Reis, a generosidade provoca gratidão. Nesse ciclo, generosidade e gratidão geram inspiração. Ou seja, outras pessoas são inspiradas a buscar o saber e, ao mesmo tempo, a desejar repartir o saber. 

Isso é inovar em educação. Não adianta tecnologia, maiores salários… nada disso. Essas coisas são importantes. A tecnologia, como instrumento para o professor. O salário, como reconhecimento. Entretanto, essas coisas não inspiram, não motivam a busca pelo conhecimento. É o professor, o sujeito quem desperta o desejo pelo saber.

Quando você lembra de seus professores, quantos consideraria generosos? 

 

Anúncios

3 comentários em “Seu professor é generoso?

  1. Sou professor, como a maioria dos leitores já sabe. E sou apaixonado pelo que faço. Antes de ser qualquer coisa na vida, e até mesmo saber o valor econômico das coisas, já queria ser professor. Então, não fui para sala de aula visando completar minha renda familiar. Claro, o que ganho é importante pra mim. Mas nunca foi pelo dinheiro.

  2. Pode parecer coincidêndia mas os professores que não esqueço jamais e foram generosos lecionavam matemática me passaram mais que licões de matemática, com eles adquiri conhecimento para a vida .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s