Homens que jogam: o que eles perdem?

jogos

Eu não sei bem qual a emoção deles quando estão diante de um videogame ou no computador. Talvez eu não tenha tido infância… Sei lá o quê. Enfim, não é uma experiência pela qual tenho passado. Mas uma coisa sei: poucas mulheres gostam de ver seus homens apertando aceleradamente diferentes botões, olhos fixos numa tela e, vez ou outra, soltando palavrões. Ou expressões de pura vibração.

Controlando – ou controlados – por um console, homens viram meninos. No máximo, adolescentes. E não é raro encontrar maridos de 25, 30 anos viciados em jogos. E semelhante à molecadinha, são capazes de passar horas jogando. Não raramente, encontram amigos para dividirem momentos de diversão.

Existem namoradas ou esposas até curtem a brincadeira. Mas não são todas. Conheço algumas que sentem-se abandonadas, trocadas por um aparelho. E perdem o respeito pelo companheiro.

– Não consigo vê-lo como homem de verdade.

É o que diz uma amiga que conheço há algum tempo. Foi por ouvi-la lamentar do marido que surgiu a ideia do texto. Ele, além de ficar horas jogando, gasta com isso. O que, para ela, é um desperdício de dinheiro.

Às vezes, ele sai da empresa 15h dizendo que vai para casa estudar. Eu chego, ele está na sala… jogando. Entro e saio e ele nem me vê. Se vou tentar dar um beijo, ele parece incomodado – como se estivesse atrapalhando. Me sinto rejeitada.

Ela conta que muitas vezes foi dormir sem a companhia dele.

Lembrei de outra amiga que também reclamava das horas de jogo do marido. Perguntei o que ela sentia. O depoimento mostra que o sentimento não é muito diferente da minha primeira personagem.

Quando namorávamos, havia um desconforto. A casa ficava lotada, vários amigos. E por horas. Naqueles momentos, recebia nenhuma atenção. E olha que eu tinha uma paciência. Ficava ali, sentada, olhando, esperando… Foi assim por muito tempo. Depois, caiu na real. Melhorou.

Após casada, ele comprou um novo videogame. Dizia que seria uma distração. Por um lado, melhor do que ir para rua, beber ou procurar outras coisas. Mas quando isso se torna uma prioridade, e tornando-se um vício, interfere e muito. Você quer atenção, conversar, mas, nessa hora, esquece. Ele finge que te escuta. Você se chateia, se sente sozinha.

sozinhaAcho que sentir-se trocada por um jogo deve mesmo causar um sentimento muito ruim. Não vou dizer que é uma forma de traição. Claro que não. Nem que produz as mesmas sensações. Mas de alguma forma o outro está ali dizendo que, naquele momento, o game é mais importante que a parceira. Os momentos de intimidade são substituídos pela excitação oferecida pela combinação de tecnologias.

Na busca por superar mais uma fase, vencer… muitos desses maridos plantam o distanciamento, o sentimento de rejeição, de substituição. O relacionamento sai perdendo.

A gente perdia a oportunidade de aproveitar os momentos que estávamos juntos em casa. Pode parecer bobagem, mas, para mim, não era. Dormi muitas vezes sozinha, com raiva. Ele vinha deitar de madrugada, de manhã. E assim foi… Depois de um tempo, eu já agradecia por ele ficar no videogame.

Não é difícil concluir que este casamento acabou. E o da primeira amiga está por um fio.

Sabe, não estou aqui para condenar os jogos. Nem dizer que devem ser banidos. Porém, entendo que maridos devem ser, primeiro, homens de verdade. E isto não significa ser macho. Nem apenas homem na cama. Significa agir como alguém que pode até se divertir com os games, mas reconhece a importância da atenção à parceira. Significa ser alguém que é parceiro, amigo, protetor, carinhoso… Alguém que oferece atenção à mulher. Alguém que reconhece o quanto, para ela, é importante fazê-la participante da vida dele. E como gosta de sentir-se que é a prioridade dele.

Portanto, concluo dizendo que quem abre mão disso por horas e horas de jogos aceita viver um relacionamento pela metade. Perde a oportunidade de viver emoções reais, e bem mais complexas e surpreendentes que as diferentes fases do mais empolgante dos games.

Anúncios

21 comentários em “Homens que jogam: o que eles perdem?

  1. Olá Ronaldo

    O exagero em qualquer coisa sempre é condenável, não só pelo video game. Na minha opinião, em um relacionamento cada um deve continuar fazendo as coisas que gosta, mesmo que em alguns casos, individualmente. Da mesma maneira que as mulheres se divertem com programas de moda, culinária, ir ao shopping (coisa que a maioria dos homens odeia) ou coisas do tipo, o cara pode se divertir com o futebol, video-game, corrida, seja o que for. Tudo isso é claro, de maneira saudável. Criticar os gastos do marido com isso, chega a parecer egoísta, CLARO, se os valores estão dentro de um padrão aceitável para um lazer. Cada um sabe a medida que faz disso, a prioridade tem sempre que ser o outro, mas não EXCLUSIVAMENTE o outro… Vai tudo do bom senso dos casais.

    Abraços

  2. Olá Ronaldo

    Sou seu ouvinte assíduo na CBN, e agora leitor do seu blog.

    Quero fazer um comentário sobre o Texto publicado “Homens que jogam: o que eles perdem?”. Eu concordo em tudo, exatamente tudo que está escrito ali. Jogos não podem ser a prioridade na vida de qualquer pessoa, mesmo de um adolescente, sem trabalho ou não compromissado. Pois eles tiram o foco das coisas importantes da vida, que são os estudos ou trabalho, ou qualquer relação familiar, seja de um casal, ou de pai pra filho, etc.

    Eu quero aqui colocar o comentário de alguém que joga e possui um videogame. É muito divertido, é prazeroso e desafiador, mas tem seus limites. Um homem adulto não pode dispender de todo o seu tempo livre em frente a uma tela, tentando superar a si mesmo ou a colegas virtuais, que muitas vezes nem os conhece pessoalmente, mas sabendo dosar, é legal ter seu momento de diversão e até mesmo seu momento de menino. Isso quando está só em casa, num final de semana com os amigos em que as mulheres estão nos salões de beleza, ou até mesmo numa madrugada de insônia em que se dispersar em um jogo virtual o fará esquecer das conturbações por ele enfrentadas no cotidiano. Portanto, saber dosar é a chave para possuir e se utilizar de um game virtual.

    Mas gostaria aqui de pedir que entre no âmbito do abandono dos maridos pelas mulheres quando estão vidradas em frente a TV para ver a novela e programas de reality show, deixando seus esposos sem muita opção que não sentar em frente do computador, ou jogar algum game pra passar aquele tempo até chegar a hora de dormir.

    Muito obrigado.

  3. Pensando neste post não e lendo como algumas esposas se sentem quanto a seus maridos quando jogam algo me incomodou. O exagero ou vicio em jogos me incomodou sim, gente não entenda isso como acusação ou que estou culpando alguém ou desculpa para os marmanjos que abusam do tempo jogando ou gastam mais com jogo do com presente pra esposa.

    Em nenhum dos depoimentos elas se propuseram a brincar junto a entrar na brincadeira por instantes( Estou analisando as falas isoladamente ). Qual marido não vai se sentir bem com a esposa sendo sua companheira de game, mesmo que ela seja péssima no jogo pra rirem juntos, brincar, passar um tempo juntos.

    Muitos casais se separam por exageros de alguma das partes, seja por muito tempo no jogo ou insegurança. Sentir-se “trocada” soa como insegurança, A que ponto a brincadeira chegou para ela se sentir “trocada” to homem sabe que jogos eletrônicos não é preferencia feminina, há que goste porem nem todas, saber brincar e não jogar com a vida, pode manter relacionamentos e entrar na brincadeira também.

      1. Eu tentei aprender. Joguei algumas vezes com ele, mas ele não tinha paciência para ensinar e não gostou de jogar comigo porque não era boa no jogo e consequentemente não era desafiador pra ele jogar comigo. Nunca mais ele me chamou e hoje posso dizer que isso se tornou uma barreira entre nós.

  4. Concordo com o texto. Meu marido me abandona por um FIFA 2015.O pior que não posso questionar. Ele acaba me vencendo na discussão.
    Já tenho três noites dormindo só. Isso vem aconhecendo desse cherdada do Vídeo game.
    Estou cogitando separar.Acho que ele não vai sentir minha falta! Isso tudo é muito triste.

    1. Meu marido gosta muito de vídeo- game, sempre me deixou de lado para jogar, eu chegava da faculdade e não podia nem lhe dar um beijo porque ele morria no jogo e fazia cara de desapontado.
      Isso é péssimo, e eu não estou falando do jogo e do vídeo game, ele tem o direito de de divertir com o que ele goste, mas isso estava interferindo no nosso casamento, nós não conversávamos mais, não namorávamos mais, ele sempre estava ocupado ou cansado para mim.
      Eu tentei até jogar com ele, eu comprava até os cupons para ele jogar, eu só o queria fazer feliz!!!
      Ele não me deu a chance de ficar com ele mais tempo de aproveitar mais, de namorar, conversar, rir, sair ou qualquer coisa. Eu só queria um pouquinho de atenção e ele não me deu.
      Nós ficamos casados somente 1 ano e 2 meses, namoramos quase 4 anos ao todo.
      Eu sinto muito porque amo muito ele, mas assim não existe relacionamento…

  5. é muito comum acontecer,mas homens tem direito de jogar videogame,é caro,ele gostam,é tecnologia,assim como mulher gosta de bbb,novelas e fofocas, coisas que os homens não gostam,cada um se distrai com o que quer,escolher roupa no shopping? é uma dor de cabeça pra eles,tanto que quando vão comprar roupas ,sempre escolhem uma camisa que viram e gostaram(a 1ª )e uma calça ou short,porque roupa pra homem é essencial,claro é feita pra ser vestida,e qualquer uma serve,pra mulher é artigo de luxo,tem modelos diferentes,como carros,que pra homens é algo muito importante,se é confortável,esportivo,potência,pra mulher só conforto e tecnologia pra ocupar as crianças,e espelhos para retocar a maquiagem,etc… elas pensam na família,em beleza e em um carro que lembre a própria casa,quer dizer,se sinta em casa,ambos diferentes,homem quer um carro bom e confortável,mas gosta de ver,apreciar a paisagem ,ouvir rádio e noticias conversas de futebol,e mp3,músicas masculinas digo cantadas por homens, ou que não sejam assim com temáticas adolescentes de romance ou etc..,exemplo: demi lovato, avril lavigne , lady gaga,adele,boybands(bandas de garotos adolescentes): one direction,etc…mas eles gostam de rock,pop e etc…musica eletrônica também,reggae,etc… mulher gosta de musicas femininas,como essas que eu disse e sertanejo,ritmo chato (dito romântico até em rádios,e sites também como kboing, e outros dos quais as pessoas comentam ,muitas mulheres falam que é romântico)pode até ser meio pornográfico escondido por onomatopeias,mas que enaltece algumas musicas claro,as mulheres,fazendo-as se sentindo desejadas,e funk, mc anitta,que eu não gosto nem um pouco,traduzindo,mais diferenças,na área musical neste momento,continuando,sobre a agressividade é a agressividade verbal delas que deixam eles agressivos,tipo falar gritando ou com raiva,eles também ficam agressivos,pois se sentem ameaçados por elas, e amor se resolve com amor,não com reclamação,quanto mais reclamação pior fica,alias eles sempre são os errados não é elas sempre acabam tendo razão por discutirem muito,e até desviam o assunto pra ele ficar sem o que comentar e desistirem,essa habilidade de falar muito e cansarem os outros,ganha no cansaço do cara,e é algo que desgasta o homem e pensam que é dono dos homens e pisam neles quando querem,quer dizer eles não tem direitos de serem eles mesmos na relação(digo terem qualquer razão ou opinião,a ultima sim é sempre delas,como dizer a ultima palavra é sempre do homem “sim,senhora”),o cara que sustenta a casa,eles são mais os escravos,que trabalham e elas que mandam na casa,eles não tem tempo pra se divertir quando estão sem o que fazer, ou relaxando,ou pensando na vida,a mulher manda ele fazer as atividades como “lavar louça,quando terminar lave,o banheiro,vá ao mercado e compre isso,isso e isso,aquilo,jogue o lixo lá fora,…” é muita coisa e por isso que já ouvi de vários homens,que preferem passar o dia trabalhando ou fora de casa que ficar em casa ocupados,quando tem filho envolvido piora,porque ele é obrigado a ser um bom pai,e ser um bom trabalhador, se ele fica desempregado,ela se separa,muitos casos acontece porque elas acha vergonhoso ser casada com um homem mal sucedido na carreira profissional,é muita pressão isso,aliás existe máquina de lavar louça,de lavar roupa,tem como pagar diarista pra passar,fazer comida,e mesmo assim as esposas ficam reclamando de seus maridos jogando videogame em dias livres?,eles já não trabalham pra sustentar todo mês? pagar até viagem de avião para a família inteira,pensando na felicidade de todos da família?alias homens casam também por sua felicidade,muitos querem ser o mais trabalhador e mais rico,para sustentarem,e serem vistos como macho alfa de seu grupo,e ele não são egoístas completos,e videogame é pra divertir,isso do texto acima é balela pra fazer as mulheres tadinhas,menos os casos com agressão ,mas briguinhas por causa de videogame ,que besteira é essa,compra um vibrador então né?se tem solução?

  6. Este é o motivo real de meu relacionamento não estar dando mais certo. Sinto-me completamente abandonada, penso em separar, talvez ele nem perceba, mas já estamos separados. Durmo sozinha há muito tempo, sinto falta de um homem. Sinceramente,perdi o respeito por ele. Não o admiro em mais nada. Tenho dois filhos com ele e ainda mais moramos com toda a família dele, o que só piora. Estou dando um tempo e vou voltar para a casa da minha mãe. 😞

  7. Achei um exagero, tenho video game e jogo sempre q to extressado pra aliviar a tençao, mais nem por isso fiko longe da minha noiva, axo q tudo tem q ser dosado, tirar umas horinhas pra jogar um game, nao siguinifica q abandonei a minha companheira, do msm jeito q espero ela olhar uma loja de ropas inteira pra nao comprar nada, ela pode esperar eu jogar um game, e claro prefiro muito mais ta com ela na vida real q num game no virtual.

    1. Olá Diego,

      Seria ótimo se os homens jogassem vídeo game somente para distrair a mente, ou se divertir ou seja o que for. Mas de maneira “dosada” , como você mesmo falou, porém infelizmente não é assim. Hoje sofro muito com esse vício do meu marido, pois isso está gerando consequências para mim. Eu que estou tendo que sozinha sustentar a casa , por que ele não levanta a banda da cadeira na frente do vídeo game.

  8. Bom, me identifiquei bastante aqui. Meu marido não larga o video game, eu ate brinco com ele as vezes. Afinal, eu gosto de um game também. Só que ta demais. Eu amo meu marido, quero namorar ele também. Sinto falta disso. Eu entendo até um certo ponto ele. Sempre deixo ele jogar, mas quando vejo que já extrapolou o horário, peco pra ele comer, ou vir se deitar. Mas não adianta. As brigas são constantes quanto a isso. Sempre durmo sozinha. Nem vejo a hora que ele vem se deitar. Sinto falta daquele contato, daquele cuidado, do carinho sabe. Não penso em trai-lo. Mas, todo dia alguém me paquera. E me sinto mal, por meu marido não fazer isso. E acredite, eu ponho a melhor lingerie e vou pra cima dele, tento de tudo pra ele deixar o game por alguns momentos. No inicio funcionava, mas agora nem isso. Ele já chega do trabalho e vai pro vício. Nem sequer me beija.

  9. Acredito que a maioria da mulheres que leram o texto principal, estao vivendo o que foi descrito. Neste momento você deixar o sentimento de “rejeição” de lado e jogar com o marido isso não vai acontecer, a não ser que a mulher não tenha problema nenhum com o jogo dele. Eles precisam entender que depois que casa tudo se torna diferente, a mulher quer mais atenção, carinho, quer conversar e não ter o seu parceiro pra isso é complicado. Por favor, sem mimimi porque isso é a verdade, na família não deve ter espaço para vício nenhum, se for algo sem importância, que não ocupe tantas horas, que saiba diferenciar as coisas e da a devida importância para elas, tudo bem, mas ao contrário disso se torna algo irrelevante e é capaz de destruir famílias devido ao vício.

  10. No meu caso aqui meu marido vai dormir sempre depois das duas da manhã e acorda próximo do meio dia. Não procura serviço, após almoco já liga o vídeo game, não procura um emprego e fica o dia inteiro no jogo.
    Fala sério.! Isso é um homem ou um vegetal? Não tem vida própria!

  11. Bom , na época que namorávamos ele gostava de games, porém não tinha o vídeo game. Jogava de vez em quando com as amigos, daí tudo bem. Quando estava próximo de nos casar, na época que ele tinha sido demitido do emprego ele comprou um xbox. Ficava o dia todo jogando, quando eu falo o dia todo era literalmente o dia todo jogando. Como ele ainda morava com os pais, dormia tarde (jogando) , acordava tarde e assim que acordava nem da cama levantava, já que o vídeo game e a televisão era no quarto dele ele voltava a jogar. E nisso foi meses , e nada de se mover para procurar um novo emprego, parecia que a vida dele era só jogar, muitas vezes esquecia até de comer, mas pra ele comer era o de menos o mais importante era jogar mesmo!
    Casamos, a mais ou menos 1 ano. e a alguns meses ele está sem trabalhar e voltou o vício. Só que isso está me tirando do sério tão ao extremo, estou tendo que ter responsabilidades sozinhas perante uma casa. Estou cansando de falar, chamar atenção , conversar … e sim, eu já tentei jogar com ele , já me propus várias vezes fazer companhia, mas isso pareceu que o instigou mais a jogar. Estou orando muito a Deus para que Ele mude toda essa situação, todo esse quadro, pois esta difícil!

  12. Voi ter um bebê, as vezes me sinto culpada em ter engravidado e penso que vou criar meu filho sozinha, oq o vicio não vai passar de um mês para o outro, quando falo com ele, me diz que eu sou exagerada. Mas só eu sei o que acontece dentro da minha casa…

  13. GOSTEI DO ASSUNTO E ACHO Q FAZ SENTIDO.NAO SOMENTE COM O VIDEO GAME.MAS TBM QUALQUER OUTRO TIPO DE JOGO Q UE ESTEJE NO LUGAR DE SUA MULHER.HA TEMPO PARA TODAS AS COISAS ASSIM DIZ A BIBLIA.MAS NAO QUANDO ESSA COISA SE TORNA UM VICIO , A PONTO DE ACABAR UM CASAMENTO.TENHO CERTEZA Q NADA PODE SER MAIS IMPORTANTE DO QUE A FAMILIA.O Q UE O TORNA ATE UM PECADO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s