Até o conto de fadas pode ficar chato

casal

É natural que, com o tempo, o que parecia o máximo perca parte do encanto. Ou deixe de ser especial. Este é o risco de toda relação. Por exemplo, hoje você se sente confortável, feliz demais, porque todo sábado pela manhã o namorado te busca em casa e vocês saem para tomar café da manhã. Se essa rotina se repetir pelos próximos dez anos, como vai avaliar esse gesto? Hoje, é incrível; e amanhã? Será apenas uma rotina? Daquelas que a gente fala:

– Putz, ele não sabe inventar nada diferente? Tem que ser sempre a mesma coisa?

Algumas coisas que fazem bem demais hoje, pela própria dinâmica do relacionamento, acabam se tornando apenas isso: uma rotina. Até o namorado perfeito, a família perfeita, o casamento perfeito… podem virar uma prisão. O conto de fadas fica chato.

E essas coisas acontecem por um único motivo: a nossa natureza é assim. A insatisfação é intrínseca ao ser humano. A gente tende a reclamar daquilo que parece muito tranquilo. Está no DNA. A gente se acostuma com o que é bom e, passado um tempo, o que era muito bom se torna comum. Deixa de ser a melhor coisa do mundo. E, em alguns casos, quase vira uma forma de opressão.

Os mais jovens, aqueles que estão começando um relacionamento, nem sempre entendem isso. Não querem admitir. Acham que não vai repetir com eles. E pode mesmo não acontecer. Mas, para isso, é preciso reconhecer que se trata de uma realidade que só é evitada quando a gente compreende que, pelo bem da relação, devemos amar, apreciar e agradecer nossas rotinas diárias. Além do mais, é fundamental aceitar que, ao fazer uma escolha, você assume uma posição. Admitir que, com o tempo, algumas coisas deixarão de ser novidade.

Isso não é pensar no pior. Também não quer dizer que seja um olhar pessimista para o relacionamento. É apenas reconhecer que a novidade que parece tão atrativa é só isso: uma novidade hoje que vira rotina amanhã. E, pra que não se transforme numa chatice, a gente tem que escolher a cada dia continuar amando aqueles hábitos. E não culpar o outro se começarem a cansar…

Sabe, a gente não precisa ser como a maioria. Dá para evitar o esgotamento. Tudo é uma questão de escolha. Da maneira como se escolhe olhar a dinâmica do próprio romance. Quando a gente sabe o que pode acontecer com o relacionamento, a gente assume uma posição para não acontecer. Passa a agir de forma preventiva. Não se deixa consumir por sentimentos negativos. Nem fica comparando o relacionamento com o da melhor amiga. 

Uma vez ouvi, no final de um filme, uma frase que chamou minha atenção. O personagem dizia algo do tipo:

Você tem controle de sua vida?
Você está no controle?
Você controla o seu destino?

Ter consciência de si próprio, de como funcionam os relacionamentos, permite se manter no controle. Ajuda não ser surpreendido.

Estar junto, ter alguém com quem dividir a vida, é a melhor coisa do mundo. Mas ninguém é feliz na relação sem estar preparado para viver junto. E estar preparado não é aceitar viver coisas chatas. Estar preparado é saber que, se não alimentar sentimentos positivos a respeito daquilo que faz, você vai permitir que rotinas se tornem cansativas. Significa que, quando a gente faz isso (alimenta positivamente e olha de maneira positiva para a vida a dois, quando não se deixa consumir pelo desejo de novidade), nada se torna ruim com o parceiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s