Esquecimentos que machucam

romance
Um relacionamento é feito de memórias. Claro, é mais fácil guardar as ruins. Porém, são as boas lembranças que alimentam o romance e dão sentido para uma história de amor. Por isso, preservá-las é fundamental.

É gostoso recordar o primeiro encontro. Falar sobre o primeiro beijo. Rir dos desencontros daquele tempo em que tudo não passava de um sonho… Comentar sobre as mensagens trocadas no celular. Ou dos bilhetes em datas especiais.

Faz bem para o coração recordar aquela caminhada debaixo de uma chuva intensa e que terminou com beijos numa esquina qualquer. Faz bem lembrar daquele toque de pés escondido sob a mesa.

Há outros acontecimentos importantes na vida do casal. A primeira vez… Surpresinhas em encontros ou na rotina do dia a dia… Aquele presente no Dia dos Namorados. Ou o novo corte de cabelo que ela fez apenas para sair para o jantar.

Relembrar momentos únicos do casal faz bem. Valoriza o relacionamento. Faz o outro, aquele que tomou a iniciativa por provocar a situação lembrada, sentir-se bem. É uma forma de voltar a dizer: “você me faz bem”. É um jeito de fazer carinho na pessoa amada.

Por outro lado, quando a gente esquece, a gente machuca o outro. Não é nada engraçado saber que a pessoa que você ama esqueceu como foi a primeira vez. Não dá para achar natural não lembrar quando ela disse “eu te amo” pela primeira vez. O outro, aquele que recorda, sente como se o romance estivesse escapando pelos vãos dos dedos. Como se a história de amor não fosse uma história, fosse apenas o presente, o aqui e agora. Às vezes, fica até com a impressão que há um descompasso nos sentimentos.

Sabe, não diria que “um ama mais e o outro menos”, sustentaria, porém, que a diferença está na maneira como certas situações são vividas. Tem gente que até consegue estar inteiro no aqui e agora, mas assim que deixa o parceiro, volta-se para uma série de outros problemas. Goza o momento, mas desliga-se dele muito rapidamente. Não gasta tempo em revivê-lo, não dedica atenção para saboreá-lo. E nosso cérebro precisa disso. A gente precisa revisitar as nossas emoções para fixá-las na memória.

Não dá para ter uma noite incrível com a pessoa amada e, ao acordar, sair correndo apressado para resolver tudo que está na agenda, sem deixar-se envolver novamente pelos sentimentos experimentados horas atrás. Se faz isso, as lembranças não são guardadas. Perdem-se.

A coisa é simples. Por que a gente não esquece as situações em que somos magoados pela pessoa amada? Porque a gente fica pensando, pensando, relembrando… E até odiando o outro por um tempão.

Então, por que não fazer o processo contrário com os grandes momentos? Guardar as boas lembranças e revivê-las também é investir na relação. Toca o coração e faz sorrir a alma, revisitando o passado, alimentando o presente e assegurando o futuro.

Anúncios

2 comentários em “Esquecimentos que machucam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s