Criança na cama: pais e filhos perdem

familia2

A escolha é dos pais. Entretanto, manter o filho na cama faz um estrago. Estraga o filho; estraga o relacionamento. Vou ainda mais longe: a criança deve ter o próprio quarto. Desde o primeiro dia que chega em casa, quando a mãe deixa o hospital.

É provável que algumas mulheres digam:

– Você fala isso porque é homem. Não sabe o quanto a gente sofre.

Admito: não sou especialista em acordar de madrugada para cuidar de bebê. Também nunca amamentei. Sei que desconheço as dificuldades experimentadas pelas mães.

Entendo, porém, que não é nada divertido acordar às 3h da madrugada, deixar a cama para amamentar, trocar fraldas… Às vezes, o bebê com cólicas, chorando… E ainda não ter o conforto do próprio quarto.

Por isso, muitas mães preferem colocar o berço perto da cama do casal. E, para amamentar, trazem o bebê para o meio deles.

A criança vai crescendo e vai ficando ali. Chega ao ponto de só dormir se estiver perto da mãe. Quando os pais entendem que está na hora do filho dormir no próprio quarto, já é tarde demais. O baixinho não quer conversa. Chora, faz manha, birra… grita. E volta pra cama do casal.

A intimidade deixa de existir. E a criança passa a ocupar um lugar que não é dela, inclusive na dinâmica do relacionamento conjugal.

Há situações em que não existe outra forma: a criança precisa dormir no quarto dos pais (por falta de espaço físico mesmo). Entretanto, a molecadinha deve ter o próprio cantinho. E acostumar a dormir ali. Dá dó? Claro que sim, principalmente porque, quando a gente chega do hospital, estamos deslumbrados, encantados por aquele serzinho incrível que temos nos braços. Mas não dá para ficar morrendo de pena e fazer bobagem. O bebezinho tem que ir para sua própria caminha. Criança cresce. E se crescer no meio do casal, vai trazer problemas para o relacionamento. E terá seus próprios problemas.

É verdade que alguns casais se acomodam. Depois do nascimento de um filho, até perdem parte do interesse pelo parceiro. Sexo passa a ser cada vez mais raro. E nem sempre se preocupam com isso. Aceitam como consequência natural da própria dinâmica do casamento (embora não seja, é importante ressaltar). No entanto, a presença da criança ali na cama não atrapalha apenas o sexo. Interfere na intimidade, na chance daquela conversa mais tranquila no fim do dia, na oportunidade de um carinho… Ou no simples fato de ter o parceiro (a parceira) só pra você.

Quanto à criança, perde a chance de crescer. Filho que dorme com o casal, ao mesmo tempo que estabelece uma relação de poder e controle dos pais, torna-se frágil. Não conquista autonomia, não amadurece. Se for garoto, desenvolve uma proximidade viciosa e pouco saudável com a mãe; se for menina, a situação pode ser parecida, mas tendo como foco o pai. O filho torna-se adolescente, jovem, mas vai seguir um bebezão.

Desde muito cedo, filhos devem ser preparados para o mundo. Os pais têm de oferecer a eles oportunidade para serem autônomos. A molecadinha tem que ser exposta à realidade. Aprender a ter liberdade e a exercê-la. Saber lidar com a frustração, com a solidão, com a perda. E isso começa com a primeira separação, a de corpos.

Anúncios

6 comentários em “Criança na cama: pais e filhos perdem

  1. Pela primeira vez não posso concordar totalmente com você, mas posso parcialmente já que sou contra filho na mesma cama, tenho dois filhos, minha mais velha dormiu até 4 anos no nosso quarto, hoje dorme perfeitamente no quarto dela, já o pequeno que hoje tem 3 anos, começou dormindo no quarto dele e acabamos optando por ter ele por perto, acorda muito, fica doentinho e trabalhamos, enfim, a vida de quase todo pai e mãe, quanto ao relacionamento só faz com que usemos mais a criatividade, não atrapalhando em nada, acho que isso vai muito de relacionamento para relacionamento.
    Abraços!
    Shirlei Henrique

  2. Achei muito interessante o teu post. Concordo completamente. Estou com 11 semanas de gestação e moro em um apartamento alugado com apenas 1 quarto.. tu pode perceber que provavelmente estou surtando pra conseguir me mudar antes de o bebê nascer para que ele possa ter o cantinho dele. Acho muito importante cada um ter o seu canto e sua privacidade, e que a criança tem de aprender bem cedo que nem tudo que ele quer na vida é possivel, isso inclui dormir com os pais. Eu sei que talvez eu mude de ideia depois do parto, mas eu tenho por objetivo continuar tendo esse tempo, essa privacidade com meu marido que eu tive até agora. E como tu falou, não estou falando apenas de relação sexual, mas de poder conversar, rir, ficar a vontade com o conjuge 🙂

    O problema vai ser se eu não conseguir me mudar, não tenho a menor ideia do que fazer uff

  3. É importante realçar que este post é meramente de opinião pois não existe qualquer estudo científico que o comprove. Aliás existem várias referência bibliográficas que revelam que a cama compartilhada poderá ser até uma boa opção em muitas situações e favorecer o processo de autonomia da criança e o vinculo pais-filhos. Mães e pais, não se preocupem, os seus filhos não serão prejudicados apenas e tão só por dormirem na vossa cama e o funcionamento sexual do casal apenas será posto em causa se o casal assim o quiser. Como todas as pessoas que têm filhos pequenos sabem, a vida sexual de um casal muda a partir do momento que um novo ser tão dependente surge na família e não porque ele dorme na mesma cama. Bem hajam os casais criativos que encontram outras forma (sexuais ou não) de ajustarem a sua intimidade ao seu novo ciclo de vida.

  4. É a pior coisa a se permitir num relacionamento… Lugar de filho é lugar de filho. E lugar de marido e mulher é lugar de marido e mulher! Quem permite tal situação gera problemas no relacionamento íntimo. E digo até mesmo que pessoas que permitem que filhos durmam na mesma cama não tem mais interesse íntimo dentro da relação homem/mulher. O filho acaba sendo a “salvação” para que não haja sexo e intimidade entre o casal. Depois que o marido arruma outra aí vai a mulher reclamar da vida e dizer que o esposo foi o errado ou vice versa..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s