Sexo e intimidade

casal

As publicações especializadas em sexo aumentam na mesma proporção que se revela a insatisfação de homens e mulheres. É verdade que existe uma projeção. Tem gente (principalmente, homens) que busca no parceiro o desempenho retratado no cinema e na televisão, inclusive nos filmes pornôs. Entretanto, mais que uma imagem deformada do que é e de como viver o sexo, qualquer pesquisa séria revela que quase a metade das pessoas está insatisfeita na cama.

Há vários motivos. Desde o egoísmo (ausência de preocupação com o prazer do outro), passando pela pouca habilidade, rotina até a falta das “preliminares”, queixa comum entre as mulheres.

Entretanto, o assunto aqui não são os problemas que ocorrem no sexo. Minha proposta é apenas fazer pensar sobre a origem das insatisfações e como resolvê-las.

Parece-me que a causa maior ainda é a falta de intimidade. As pessoas se amam, mas não se relacionam. Relacionamento implica em diálogo. Conhecer e se fazer conhecer.

É incrível como muitas mulheres reclamam dos parceiros, da falta de carinho na cama e fora dela, mas nunca dizem isso. Falam para as amigas, mas não conversam com eles. Algumas até dizem:

– Ah… eu tento falar, mas ele não me escuta.

Entretanto, será que sabe falar? Explicou diretinho? Chamou o sujeito num canto e disse com todas as palavras que o ama, mas que deseja que ele faça isso, mais isso e aquilo?

Tem mulher que acha que o camarada deve adivinhar o que ela quer.

Eu até concordo que haja certo mistério. Um pouco de brincadeira… Mas se está insatisfeita, por que não dizer? (Desculpem-me, se o sujeito ignora suas vontades, mande-o passear).

Vale o mesmo para homens. Os machões pensam que as mulheres estão ali apenas para atendê-los. Eles querem gozar e elas servem para isso. Convenhamos, né?

Por outro lado, existem homens capazes de romper com o egoísmo e olhar com carinho e respeito às parceiras. Contudo, até pela formação cultural de nosso país, nem sempre elas foram preparadas para se despirem de certos tabus, preconceitos. Por isso, é preciso dialogar. E dialogar não é cobrar.

Quem consegue falar sobre sexo? Quem tem intimidade. Intimidade é conhecer e respeitar o outro. Quem tem intimidade, não tem vergonha de se expor. Não sente inibição diante da pessoa que ama. Dá conta de revelar-se por inteiro. Consegue apontar onde sente prazer, onde deseja tocar e ser tocado.

Não é difícil. Intimidade se desenvolve numa relação em que há confiança, cumplicidade, amor. E muita disposição para aceitar o outro com suas virtudes e limitações.

Anúncios

4 comentários em “Sexo e intimidade

  1. Considero que há uma dificuldade de quem deseja o corpo do outro. De que entenda que é preciso dar prazer a quem se cobra ser um objeto de prazer. Na cama, é preciso ser um meio para que o outro se conheça e se descubra pelo corpo, pelo sentimento que brota da pele,… Mas como ter isso de quem não se conhece?
    Seu texto, meu caro Ronaldo, é inspirador.

  2. Realmente o começo da resolução dos problemas que vem da cama está diretamente ligado ao grau de diálogo do casal. Mas dividir a intimidade mesmo com seu parceiro não é uma tarefa fácil. Se expor sobre suas dificuldades é uma barreira que sempre vai existir. Quando o casal se sentir insegurança em relação as suas insatisfações a procura por um médico especializado/Psicólogo poderá ajudar na orientação. A participação do CASAL é fundamental.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s