8 comentários em “Próximos, mas distantes

  1. Percepção bastante sutil, amigo, num mundo tantas vezes grosseiro, dominado pelo imediatismo do momento. Entendo também que esta “distância” que você fala seja indício de um buraco muito “mais embaixo”, mutio mais fundo, chamado solidão humana. Observo, na minha visão sexagenária, que nossas decepões, nossas depressões (buracos psicológicos, vazios de ser), nossos desencontros e desencaixes ao longo da vida, são cavados por nossas próprias atitudes, em pequenas coisas, como nestas situações às que você se refere. Parece que nossas tristezas e nossos desenganos caem de pára-quedas sobre nós, gratuitamente, sem nossa responsabilidade. Mas acho que na verdade são tecidos, ponto-por-ponto, no passo-a-passo de cada dia nosso. Talvez, se nos absorvermos menos pela avalanche de um mundo mercadológico… Talvez se nos dermos conta que estamos pouco a pouco nos transformando em coisas, junto a coisas que nos hipnotizam,..Talvez se nos dedicarmos a abrir mais espaço para a sutileza e riqueza da nossa rotina, que por vezes nos parece tão insossa,..Quem sabe daí possa acontecer que se abram nossos olhos para as tantas possibilidades de vivermos com mais sabor. “Vós sois o sal da terra…” Mateus 5:13,

  2. É uma grande verdade Ronaldo. As pessoas ficam mais distantes mesmo tão próximas. Já passei por isso quando me deslumbrava com a nova tecnologia. Mas o sinal de alerta apareceu em tempo. Quando aprendemos a usar, nossa qualidade de vida é outra.
    Talvez por minha família e namorada estarem em outra cidade, valorizo mais cada momento com eles. O lema entre nós é o contrário: estamos longe fisicamente, mas juntos no coração. Neste caso, a tecnologia (o telefone, aplicativos de bate-papo e os sites de redes sociais) estão ao nosso favor. Aprender a usar não é fácil, mas se tivermos percepção do que acontece em volta, é uma boa chance termos bons relacionamentos com quem está próximo.
    Grande abraço!

  3. Hoje o uso de novas tecnologias,estão afastando as pessoas de tudo ,pais ficam o dia todo fora e quando podem estar com os filhos ,vão ver tv ,assistir filmes enfim tudo isso se reflete no dia a dia escolar ,as crianças não tem limite são dispersas e carentes de afeto ,temos que rever isto que de alguma forma esta afetando toda população na idade escolar ,os pais ficam fora o dia todo e quando estão em casa deixam os filhos fazerem tudo para compensar essa ausência .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s