O desafio da tolerância

tolerancia

Tem coisas que a gente não aceita, mas precisa aprender a respeitar. Ou… pelo menos, tolerar. Pra conviver em sociedade, não dá pra encaixar o mundo nas nossas vontades. As pessoas não são aquilo que achamos que deveriam ser. Possuem personalidade, individualidade… Hábitos, costumes.

Quando a gente escolhe alguém pra amar, busca identificar características comuns. Alguém que tenha gostos que se aproximem dos nossos. Alguém com jeito, comportamento que admiramos. Quando fazemos um amigo, nos aproximamos porque nos sentimos bem. Essa pessoa traz uma energia boa, nos faz rir, nos apóia…

Entretanto, nem sempre podemos optar pelas pessoas com as quais vamos conviver. A pessoa amada, por exemplo. No pacote, vem sogro, sogra, irmãos, primos, tios, avós…

A empresa na qual trabalhamos… Até pode ser a que sempre desejamos. O tal emprego dos sonhos. Mas, se você não for o dono, não tem controle sobre os colegas de trabalho.

E na faculdade? A turma tem 30, 40, 50 alunos. Tem gente ali que representa tudo que você rejeita, detesta.

Não é raro sentir-se confrontado por valores diferentes, por costumes que chocam. Não é incomum ser contrariado por atitudes dessas pessoas. Entretanto, viver também é conviver. Conviver com quem discordamos, não gostamos e até com aqueles que despertam ódio e repulsa.

Podemos evitar algumas situações. Manter certa distância. Porém, não dá para nos afastarmos de todas as pessoas que nos incomodam – seja por palavras ou pelo jeito de ser, agir. Por isso, tolerar é preciso.

Tolerar é “suportar”, “aceitar”. Como aponta um dicionário,

A tolerância é o ato de indulgência perante algo que não se quer ou que não se pode impedir. (…) É uma atitude fundamental para quem vive em sociedade. Uma pessoa tolerante normalmente aceita diferentes opiniões ou comportamentos diferentes daqueles estabelecidos pelo seu meio social.

Ser tolerante é contrariar os impulsos. É brigar consigo mesmo. É romper com o orgulho. Mas, como diz Frei Beto:

Ser tolerante não significa ser bobo. Tolerância não é sinônimo de tolice. O tolerante (…) não gasta saliva com quem não vale um cuspe.

Quem tolera reclama respeito, mas oferece respeito. Entende que tolerar é agir pelo coletivo, é não isolar-se. É ser indivíduo, mas também um ser social, que não se fecha para as possibilidades que a vida oferece. Pratica o amor. O amor a si e ao outro.

Anúncios

4 comentários em “O desafio da tolerância

  1. Para viver em sociedade temos que ser tolerantes e entender que o nosso limite vai até o do outro começa. Muito bom o texto adoro suas publicações sempre nos faz refletir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s