A fragilidade dos conselhos

conselhos
Escrever é uma das coisas que mais me dá prazer. Melhor ainda é saber que muita gente lê o que publico, reflete, discute e até muda atitudes em função dos meus textos. Vez ou outra fico sabendo que pessoas usam coisas que falo no blog em reuniões, encontros, eventos… Dá uma satisfação danada.

Entretanto, principalmente quando o assunto é relacionamentos (um dos temas recorrentes no blog), estou longe de ser consultor ou conselheiro. Estou longe disso. Eu falo da vida, dos movimentos da existência, de nossas contradições e, tento encontrar nas experiências relatadas por especialistas, argumentos que possam ajudar meus leitores a encontrar um jeito de viver melhor, em paz, feliz.

Ainda assim, alguns leitores me procuram, escrevem pra mim pedindo ajuda. Fico honrado, claro. Porém, como resolver os dramas do coração? O que fazer por alguém que sofre por ciúme, desconfiança, amor não correspondido? Em algumas ocasiões tento ajudar. Sinto que as pessoas ficam frustradas. Acho que esperam um conselho mágico, uma orientação que resolva seus problemas. Eu não tenho. Infelizmente. Sou apenas um sujeito errante em busca de equilíbrio. Não tenho respostas. Tenho perguntas, dúvidas…

Sabe, as dificuldades que enfrentamos na dinâmica de um relacionamento só nós mesmos podemos resolvê-las. Tem gente que adora meter a colher, dar conselhos… Frequentemente, há boas intenções. Mas somos complexos demais, diferentes um do outro. O que funciona pra mim pode não funcionar pra você. E cada romance tem sua própria constituição, tem suas peculiaridades. Quando alguém lê um texto sobre algo e se identifica com ele, deve entendê-lo não como uma receita, a fórmula para resolver seus problemas. O texto é apenas uma indicação, um convite para pensar. A partir dele, cada um deve encontrar a forma de lidar com o seu problema.

Eu diria que os únicos conselhos que realmente podem ser seguidos como se fossem “manuais” são estes daqui: não se acomode; enfrente o seu problema, não o engavete; desarme-se e dialogue sempre com seu parceiro. E, por fim, aceite que a vida não é “cor de rosa”. Problemas existem e pessoas não são perfeitas.

Anúncios

4 comentários em “A fragilidade dos conselhos

  1. Você nem imagina como o seu blog está me ajudando. Encontrei através de uma pesquisa no Google há três dias atrás e estou devorando todas as publicações. Tenho melhorado bastante e a vida está ficando melhor. Parabéns e obrigado! P.S: Adoro “Na segunda, música”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s