Ciência “maluca”

frutas

Respeito as ciências. Entretanto, não sou refém do que dizem. As conclusões científicas são sempre revistas. Nada é fixo. E isso não é ruim. Se as pesquisa fossem conclusivas, significaria que o conhecimento estaria estabilizado, esgotado. De certa forma, os fenômenos estariam explicados. Nada mais nos restaria a fazer.

Entretanto, há um lado desconfortável. Quando a gente pensa, por exemplo, nos hábitos de vida, a coisa complica. Devo tomar duas ou quatro xícaras de café por dia? Preciso comer duas ou mais porções de frutas por dia? O melhor é praticar 30 minutos de exercícios intensos por dia ou num ritmo mais calmo, mas por pelo menos uma hora?

São muitas perguntas. E respostas variadas.

Um estudo divulgado esta semana, por exemplo, que comer sete ou mais porções de frutas, verduras e legumes por dia é o ideal para ser mais saudável. Até então o recomendado era cinco porções. Esse seria o número necessário para prolongar a expectativa de vida.

Veja o que os cientistas descobriram. O risco de morte reduz:
-14% se eu ingerir entre uma e três porções de frutas, verduras e legumes por dia
-29% entre três e cinco
-36% entre cinco e sete
-42% para sete ou mais

Detalhe, a pesquisa foi realizada com cerca de 65 mil homens e mulheres durante oito anos. Quer dizer, não se trata de um resultado inconseqüente. Contudo, fico pensando… Como comer tantas frutas, verduras e legumes? Com base noutros estudos, devo ingerir certa quantia de carne por dia, carboidratos… tomar café, vinho…

Quer dizer, se fosse comer e beber tudo que as pesquisas dizem que faz bem, eu ficaria maluco. Ainda correria o risco de exagerar na quantidade de calorias/dia. Provavelmente comeria demais. Enjoaria de algumas frutas, verduras e legumes que se repetiriam na minha mesa sete dias por semana, 30 por mês, 365 por ano. Provavelmente sentiria falta de outras coisas – um chocolate, por exemplo. Ah… e teria que rever minha dieta a cada nova pesquisa. Convenhamos, não é nada prático.

Por isso, pelo menos quando o assunto são alimentos, entendo que equilíbrio ainda é a primeira e principal regra. Evitar os exageros. Combinar uma alimentação balanceada com atividades físicas e controlar o estresse. Qualquer coisa para além disso pode ser apenas “modismo”.

Anúncios

2 comentários em “Ciência “maluca”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s