Palavrões proibidos

putin

Eu raramente falo palavrões. Se fosse proibido por aqui, não sentiria falta. Entretanto, até que ponto é correto o Estado legislar sobre o assunto?

A Rússia agora tem lei que proíbe os palavrões em espaços públicos. A lei foi assinada pelo presidente Vladimir Putin. Quem fizer uso de obscenidades e grosserias em espaços públicos (meios de comunicação, teatro, filmes, peças, livros, concertos e obras de arte) pode ser multado.

Putin parece-me um ditador travestido de democrata. A medida tomada por ele até pode ter poder educativo. A proibição talvez ajude a tirar da boca do povo expressões que não acrescentam nada à linguagem, não possuem valor estético e nem contribuem para a reflexão e desenvolvimento de práticas sociais. Como a mídia e a arte oferecem modelos à população, o presidente tenta alterar as estruturas por meio da lei. Talvez queira criar uma sociedade “virtuosa”, referência de bons costumes – como sonhava Hitler e outros líderes autoritários.

Entretanto, ainda que a medida tenha algum efeito na base, junto ao povo, tirando do vocabulário expressões chulas, não seria preciosismo interferir na própria linguagem? Não seria uma forma de censura? Historicamente, palavrões e obscenidades fazem parte da cultura popular. Parece-me que a proibição apenas reflete o caráter agressivo, violento de um governo que não respeita a sua gente.

Anúncios